Bolsonaro censura campanha do Banco do Brasil estrelada por jovens negros

APOIE O NOTÍCIA PRETA

Em um país com 54% da população negra, segundo dados do IBGE, o presidente Jair Bolsonaro mandou censurar uma peça publicitária, do Banco do Brasil, que versava sobre a diversidade. A campanha estrelada majoritariamente por jovens negros e negras, foi vetada pessoalmente pelo presidente, depois de uma conversa com o presidente do BB, Rubens Novaes.

Após o veto de Bolsonaro, Delano Valentim, que era o diretor de Marketing e Comunicação, e responsável pelas campanhas publicitárias do banco, acabou sendo demitido. O executivo está de férias e quando retornar não permanecerá na posição.

Novaes não justificou o motivo da censura, mas confirmou por meio nota que concordou com Bolsonaro sobre a necessidade de retirar o filme publicitário do ar. Informou ainda que a decisão de saída do diretor foi um ‘consenso’: “O presidente Bolsonaro e eu concordamos que o filme deveria ser recolhido. A saída do diretor é uma decisão de consenso, inclusive com aceitação do próprio”.

A assessoria de imprensa do Banco do Brasil confirmou que o vídeo abaixo é o que foi tirado do ar :

APOIO-SITE-PICPAY

Seimour Souza

Estudantes de Ciência Política da Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro. Ativista de Direitos Humanos e membro do Coletivo Negro Luiza Mahin.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.