Sephora fecha loja para treinar funcionários após caso de racismo com cantora SZA nos EUA

APOIE O NOTÍCIA PRETA

A famosa marca francesa Sephora fechará todas as suas lojas, centros de distribuição e escritórios nos Estados Unidos, nesta quarta-feira (05). A pausa de um dia no funcionamento traz um prejuízo milionário para a companhia. Apesar do não funcionamento ao público durante essa data especificamente, a empresa dará aos funcionários um dia de treinamento sobre diversidade.

A ação acontece após a cantora SZA, que foi indicada a vários prêmios Grammy em 2017, ter relatado no Twitter que ao visitar uma franquia no sul da Califórnia foi abordada por um segurança. De acordo com a cantora, a loja foi racista. Em determinado momento, uma vendedora da loja alertou um funcionário da segurança para ”ficar de olho nela” devido ao seu tom de pele.

SZA, que aos 28 anos e apenas um álbum lançado já esteve na parada de CDs da Billboard por mais de 100 semanas, escreveu em sua rede social a seguinte frase: “Rindo muito! Sandy, da Sephora 614, de Calabasas, chamou o segurança para garantir que eu não estava roubando. Tivemos uma longa conversa. Tenha um dia abençoado, Sandy”. Como a cantora teria ido comprar produtos da marca Fenty de Rihanna, ainda comentou: “Poderia uma mana comprar suas makes Fenty em paz?”.

Ao saber do caso a cantora Rihanna enviou um vale-compras de sua marca para SZA e em um cartão escreveu: “Vá comprar suas maquiagens em paz. Com amor, Rihanna”. No entanto, rumores na imprensa local apontam que a artista teria solicitado medidas mais eficientes da marca, pois as lojas vendem os seus produtos. 

Em resposta ao racismo relatado pela cantora, a Sephora escreveu no Twitter que a conduta não é tolerada pela empresa. “Levamos esse tipo de reclamação muito a sério. Criar perfis baseados em raça não é algo tolerado em nossa empresa. Estamos reunindo informações para darmos o próximo passo. Nosso objetivo é ser um espaço inclusivo e acolhedor para todos os nossos clientes”, declarou a conta para SZA.

APOIO-SITE-PICPAY

Thais Bernardes

Formada em jornalismo pelo Institut français de Presse-Université Panthéon-Assas, em Paris e pelo Institut Pratique de Journalisme (IPJ), também na França, Thais Bernardes é jornalista, fundadora e CEO do portal Notícia Preta e podcaster do Canal Futura. Antes de concluir seus estudos na Europa, Thais cursou Relações Públicas na Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ), onde ingressou através do sistema de cotas. Após atuar como produtora no canal de TV France 2, em Paris, foi repórter no Jornal Extra, na rádio BandNewsFM e coordenadora de Comunicação da Secretaria de Estado de Direitos Humanos do Rio. Em novembro de 2018 a jornalista decidiu criar o portal Notícia Preta como forma de combater, através do jornalismo, o racismo e as desigualdades sociais.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.