Procurador-geral de Minnesota, Keith Ellison, diz que os negros de seu estado têm motivos para temer a polícia

APOIE O NOTÍCIA PRETA
Photo: John Autey/Pioneer Press via AP

Keith Ellison , procurador-geral de Minnesota disse, neste domingo (31), que os negros de Minnesota têm motivos para temer e desconfiar da polícia: “Há uma história que se repetiu várias vezes”, declarou em entrevista ao canal americano Fox News.

Ellison também disse apoiar os manifestantes que protestam contra a brutalidade policial em todo o estado. Segundo o procurador-geral, é compreensível que os manifestantes ajam com medo e raiva da polícia.

Os comentários de Ellison sobre o medo justificado da polícia vêm depois que ele enfrentou uma reação por pedir aos manifestantes que tratassem a Guarda Nacional de maneira diferente da polícia.

No entanto, Ellison esclareceu que não apoiava as ações violentas tomadas por manifestantes em Minnesota e em outras cidades do país. Na sexta-feira, Ellison citou Martin Luther King Jr., dizendo que os tumultos são a maneira pela qual as pessoas que se sentem caladas são ouvidas. 

Essas falas de Ellison, levaram a comentários de que o procurador-geral apoiava os atos considerados por um segmento como ‘violentos’. O procurador-geral enfatizou não apoiar ações violentas, mas continuou dizendo que entendia por que as pessoas estavam agindo desta maneira. Ele afirmou ainda que os manifestantes estavam se voltando para atos mais incisivos porque sentiam que seus protestos pacíficos não tinham tido nenhum impacto.

Ellison disse ainda acreditar que há uma divisão na liderança do Departamento de Polícia de Minneapolis, é que isso gera inúmeros problemas. O procurador criticou o desempenho do chefe do Sindicato da Polícia de Minneapolis, Bob Kroll dizendo que ele dizendo, muitas vezes, prejudica as ações positivas que o Departamento: “Ele funciona como uma espécie de chefe alternativo que, na minha opinião, mina a boa ordem no departamento, por isso penso que temos desafios pela frente”, afirmou.

Kroll foi denunciado em 2007 por quatro oficiais negros, um deles Arradondo, que o acusou de discriminação racial.

Ellison já foi legislador na câmara baixa para o Quinto Distrito de Minnesota, o primeiro muçulmano a ter assento na Câmara dos Representantes e o primeiro negro a representar o Estado.

Em 2018, tornou-se o primeiro negro e o primeiro muçulmano a ser eleito para cargos públicos estaduais em Minnesota, quando concorreu ao cargo de procurador-geral.

APOIO-SITE-PICPAY

Thais Bernardes

Formada em jornalismo pelo Institut français de Presse-Université Panthéon-Assas, em Paris e com especialização em audiovisual pelo Institut Pratique de Journalisme (IPJ), também na França, Thais Bernardes é jornalista, assessora de imprensa e idealizadora do portal Notícia Preta, um site de jornalismo colaborativo. Antes de concluir seus estudos na Europa, Thais cursou Relações Públicas na Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ), onde ingressou através do sistema de cotas. Após atuar como produtora no canal de TV France 2, em Paris, foi repórter no Jornal Extra, na rádio BandNewsFM e coordenadora de Comunicação da Secretaria de Estado de Direitos Humanos do Rio. Em novembro de 2018 a jornalista decidiu criar o portal Notícia Preta como forma de combater, através do jornalismo, o racismo e as desigualdades sociais.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.