Coletivo Cênico lança vídeo-podcast para discutir HIV/AIDS 

APOIE O NOTÍCIA PRETA

Abordando diferentes perspectivas sobre HIV/Aids, o CORRE Coletivo Cênico lança a segunda temporada do “Conversas pro Paraíso”, um projeto com cinco vídeos-podcast a serem publicados de 06 a 10 de Março diariamente a partir das 12h nos perfis do Instagram e no youtube do coletivo. O projeto integra uma pesquisa a respeito de corpos conviventes com o HIV/AIDS, histórias ancestrais do hoje e do amanhã, transversalizadas com pautas que venham a debater de que forma este vírus interfere na construção identitária de corpos LGBTQIAP+.  

Coletivo CORRE. Foto: DIvulgação

Os bate-papos tem como anfitriões os integrantes multiartistas do coletivo: Anderson Danttas, Igor Nascimento, Luiz Antônio Sena Jr., Marcus Lobo e Rafael Brito. A cada episódio um convidado distinto, que traz suas vivências e pesquisas a respeito do HIV/AIDS, buscando evidenciar a pluralidade e a diversidade de falas, para dialogar a respeito das diferentes pautas que envolvem a temática. 

Leia também: Mulheres negras respondem por 62% dos casos diagnosticados com HIV na gestação

“É pensando nisso que criamos este projeto, para construirmos novos imaginários afirmativos dos corpos que vivem com HIV, para que possamos combater, por sua vez, estigmas e preconceitos sociais. Queremos potencializar os movimentos de representatividade, validar a presença, atuação e narrativa de gays, bixas pretas e corpos posithivos. É reafirmar o direito de existir/amar”, explica Rafael Brito, integrante do CORRE e corpo posithivo há 07 anos. 

O CORRE Coletivo Cênico foi criado por multiartistas, gays e negros em fins de 2019 e se debruça sobre os impactos da masculinidade na construção da identidade gay. Em 2021 estrearam de forma digital o espetáculo episódico PARA-ÍSO, que propõe uma reflexão sobre o modo como o HIV/Aids e o COVID-19 têm atingido os corpos gays, numa tentativa de tecer uma correlação entre as epidemias que distam em 40 anos. Além de tecer questionamentos sobre os vírus sociais que atingem essa comunidade durante esses períodos supracitados. 

Após a temporada de estreia do espetáculo, foi lançada a primeira temporada do Conversas pro Paraíso, com oito bate papos com artistas, pesquisadores, corpos posithivos, jornalistas, entre outros, em que eles falavam a respeito da obra e as temáticas debatidas. Agora vídeo-podcast, o Conversas pro Paraíso pretende mergulhar ainda mais nessa pesquisa já iniciada, com o objetivo de amplificar vozes, compartilhar ideias, um encontro entre artistas que pautam o HIV em seus trabalhos. Discutir a homossexualidade ainda é um tabu frente a moral e os bons costumes socias no país, assim como verter um debate sobre a soropositividade.  

“Conversas pro Paraíso” tem apoio financeiro do Estado da Bahia através da Secretaria de Cultura (Prêmio Cultura na Palma da Mão/PABB) via Lei Aldir Blanc, redirecionada pela Secretaria Especial da Cultura do Ministério do Turismo, Governo Federal. 

APOIO-SITE-PICPAY

Wellington Andrade

Jornalista formado pela FACHA (Faculdades Integradas Hélio Alonso) e pedagogo pela UERJ. Atualmente escreve para o Portal Notícia Preta e atua no segmento de assessoria de imprensa em parceria com a agência Angel Comunicação. Possui passagens por diferentes veículos como repórter, produtor e apurador, dentre eles TVs Record, SBT e Rede Vida de Televisão, além das rádios Bicuda FM, Nativa FM, Tupi AM e FM, Revista Ziriguidum Nota 10 e no portal especializado em Carnaval SRZD, do jornalista Sidney Rezende. Instagram: @reporterwellingtonandrade

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.