PM que apontou fuzil para manifestante desarmado vai responder administrativamente

APOIE O NOTÍCIA PRETA

O policial militar que apontou um fuzil para um homem desarmado, na tarde do último domingo (31), vai responder a processos internos da corporação. A informação foi divulgada pela Polícia Militar do Estado do Rio de Janeiro, por meio de nota.

Leia mais: Ato pacífico por vidas negras termina em prisão e violência policial

Cena foi flagrada ao vivo pela Globo News (Foto: Reprodução / TV)

O manifestante que teve o fuzil apontado para seu rosto participava de um protesto pacífico contra o racismo, tendo como mote as recentes mortes de jovens negros nas comunidades fluminenses e seguindo o embalo do que ocorre concomitantemente nos Estados Unidos. A ação aconteceu em frente ao Palácio Guanabara, sede do governo estadual, em Laranjeiras, na Zona Sul da cidade. De acordo com a PM, o agente vai responder “administrativamente por ter ferido o protocolo interno” da corporação.

“Um grupo mais exaltado começou a arremessar pedras no Palácio Guanabara e nos policiais militares”, segue a nota. “Naquele momento, houve necessidade de fazer o uso de instrumento de menor potencial ofensivo para conter os manifestantes. Na ação uma pessoa foi encaminhada para a delegacia”, conclui, apesar de vídeos e depoimentos mostrarem que a violência começou por parte dos agentes de segurança.

APOIO-SITE-PICPAY

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.