Federação de Futebol do Piauí e Ministério Público firmam termo para combater racismo em estádios no estado

APOIE O NOTÍCIA PRETA

A proposta de instaurar um termo de ajustamento de conduta para o enfrentamento e o combate de condutas discriminatórias em estádios do Piauí, entre o Ministério Público (MP) e a Federação de Futebol do Piauí (FFP), surgiu após o acontecimento do caso de injúria racial contra um jogador de um time piauiense. Na ocasião, o zagueiro Alan estava atuando em uma partida, em fevereiro deste ano,  quando foi chamado de “macaco” por um torcedor. O ocorrido foi parar no Tribunal de Justiça Desportivo e chegou ao Ministério Público do Piauí.

Leia também: Novo código disciplinar da FIFA permite que árbitros suspendam jogos em casos de racismo

O termo acordado possui 15 cláusulas que fica de responsabilidade da entidade desportiva desenvolver uma série de ações em parceria com os clubes de futebol e conselhos de igualdade raciais e humanos. As primeiras medidas a serem implantadas serão campanhas de conscientização dessas práticas criminosas, além de faixas que serão exibidas nos estádios.

APOIO-SITE-PICPAY

1 Comment

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.