Goleiro de clube gaúcho denuncia racismo em jogo do Campeonato Brasileiro: “Podem xingar à vontade, mas racismo, não”

APOIE O NOTÍCIA PRETA

O goleiro do Brasil de Pelotas (RS), Carlos Eduardo, chamou as atenções do futebol brasileiro para mais um caso de racismo. O atleta disse ter sofrido ofensas raciais durante o jogo contra o Bragantino, pela Série B do Campeonato Brasileiro, no último sábado (31).


Leandro Camilo, Carlos Eduardo, Leandro Leite, Brasil de Pelotas — Foto: Carlos Insaurriaga

Após a partida, o goleiro do clube gaúcho relatou a uma rádio de Pelotas a indignação com os atos racistas recebido pelos torcedores adversários. “O que não pode é o que aconteceu ali, um torcedor deles veio me chamar com palavras de cunho racista”, enfatizou Eduardo.

Durante os 90 minutos, de acordo com o atleta, torcedores atrás do gol o xingavam, até que as palavras proferidas chegassem às ofensas raciais. “Podem xingar à vontade, chamar de frangueiro, mas racismo, não. Isso aí é passado no futebol, já acabou. Nossa equipe está de parabéns. Tem os torcedores que são bons e apoiam, mas infelizmente tem, desculpa o termo, mas uns babacas que fazem isso aí”, completou.

Leia também: Federação de Futebol do Piauí e Ministério Público firmam termo para combater racismo em estádios no estado

Os atos racistas, contudo, foram registrados na súmula do árbitro principal, Paulo Henrique de Melo Salmazio. Já o Brasil de Pelotas, atual clube de Carlos Eduardo, repudiou o caso de racismo.

“O GE Brasil repudia qualquer manifestação ou ato de racismo. Não há mais espaço para discriminação de qualquer natureza no futebol. Esperamos providências dos órgãos competentes e que tais atitudes não aconteçam mais. Força, Cadu!”

APOIO-SITE-PICPAY

Luis Fernando Filho

Jornalista formado pela UFSM, militante dentro dos movimentos negros e estudantis, com experiências em veículos de comunicação independentes. Um amante do futebol e apaixonado por histórias de pessoas reais. Minha maior paixão é a reportagem.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.