Brasileiro campeão sulamericano de surf é vitima de racismo nos EUA

APOIE O NOTÍCIA PRETA

Texto: Gabriella Andressa


Wesley Santos comemorando o título em Maresias (Daniel Smorigo/WSL) 

O surfista Wesley Santos, que vive atualmente na Califórnia, relatou em um vídeo postado em sua rede social na noite do dia 19, que enquanto caminhava na praia com sua filha [que tem a pele clara] foi interrogado por uma senhora. Segundo o surfista, em nome do que a mulher chamou de “preocupação” havia chamado a polícia.

No vídeo, o surfista ainda relata que enquanto a mulher conversava com a esposa de Wesley confessou que havia chamado a polícia por preocupação.

Confira: [vídeo: https://www.instagram.com/tv/B1XiwoCBMNR/?utm_source=ig_embed ]

Na própria postagem o surfista brasileiro classificou o episódio como racismo.

O racismo “velado” é considerado o tipo de racismo mais comum e também o mais cruel, pois é difícil de perceber por ser considerado como questões culturais ou do dia-a-dia. 

APOIE O NOTÍCIA PRETA

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.