Rihanna se torna a primeira mulher e primeira negra a liderar marca de luxo no grupo LVMH

Credito: Reprodução do Instagram

*Com informações do New York Times

Responsável pelas marcas de luxo Dior, Louis Vuitton e Givenchy, o grupo LVMH fez um anúncio histórico: a criação da Fenty, grife de roupa que tem à sua frente Rihanna. Isso mesmo! Depois de fazer sucesso ao lançar a Fenty Beauty, que chamou atenção pela variedade de cores de base para pele negra, e da Fenty Savage, sua marca de lingerie, a cantora será responsável por uma coleção inteira de roupas.

Com isso, Robyn Rihanna Fenty se torna a primeira mulher a criar uma marca original no grupo LVMH, a primeira negra a liderar uma maison da LVMH e a linha da cantora será a primeira nova marca criada no grupo desde Christian Lacroix em 1987.

“Todo mundo conhece a Rihanna como uma cantora maravilhosa, mas através da nossa parceria com a Fenty Beauty, eu descobri uma verdadeira empresária, uma CEO e incrível líder”, disse, Bernard Arnault, presidente da LVMH, em comunicado, referindo-se à parceria que a artista tem com a LVMH desde 2017 para criar e distribuir sua linha de beleza.

“Ela naturalmente encontrou o seu espaço no grupo. Para ajuda-la a começar os trabalhos na Fenty Maison, nós construímos um time talentoso e multicultural”.

A LVMH tem feito progressos nos últimos anos para equilibrar as questões de gênero nas marcas de luxo como, por exemplo, ao nomear as primeiras estilistas da Givenchy em 2017 e da Dior em 2016. Ela também começou a abordar a necessidade de diversidade, nomeando Virgil Abloh como o primeiro afro-americano para dirigir a linha masculina de Louis Vuitton em 2018.

Fenty, no entanto, fez inclusão de todos os tipos – tamanho, raça, identidade de gênero – parte de sua identidade desde o início.

“Projetar uma linha como essa com a LVMH é um momento incrivelmente especial para nós”, disse Rihanna, 31 anos, em comunicado. “Sr. Arnault me ​​deu uma oportunidade única para desenvolver uma maison no setor de luxo sem limites artísticos. Eu não consigo imaginar um parceiro melhor tanto de maneira criativa quanto em termos de negócios, e estou pronta para o mundo ver o que construímos juntos.”

Fundada em 2016 sob um acordo com a Puma, que era então propriedade da rival da LVMH Kering (a marca era originalmente chamada Fenty x Puma), a Fenty teve sua estréia na New York Fashion Week antes de se mudar para Paris por duas temporadas e surpreender o desconfiado mundo da moda francesa com o tipo de roupa que, disse ela na época, “Marie Antoinette usaria se estivesse indo para a academia”.

Em 2017, retornou a Nova York para um show no Park Avenue Armory que contou com corredores de motocross freestyle zunindo pela pista e fazendo manobras por montes de areia rosa brilhante, demonstrando que quando se trata de espetáculo (e LVMH ama um espetáculo nos desfiles) Rihanna pode se manter com qualquer máquina de marketing. No ano passado ela expandiu a linha para lingerie com Savage x Fenty.

Lídia Michelle Azevedo

Formada em Comunicação Social - Jornalismo pela UFRJ, em 2009, já passou pelas redações do Jornal dos Sports, Assessoria de Imprensa do IBDD (Instituto Brasileiro dos Direitos da Pessoa com Deficiencia) Revista Ferroviária, Expresso, Extra, Canal A e atualmente está na assessoria de comunicação da Fundação Cecierj.

Um comentário em “Rihanna se torna a primeira mulher e primeira negra a liderar marca de luxo no grupo LVMH

  • 12 de maio de 2019 em 15:22
    Permalink

    Buuuuu! É o fim do mundo pessoas negras na família real britânica e na moda em artigos luxuosos, daqui a pouco vamos ter pessoas negras morando em Ipanema, Lagoa e Icaraí, sendo médicas, advogadas, e filhos estudando em escolas particulares, surfando e viajando para Disney, é o fim do mundo!

    Resposta

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: