Polícia descumpre a decisão do STF e grávida perde o bebê ao ser atingida durante operação policial na Maré (RJ)

APOIE O NOTÍCIA PRETA

Na terça-feira (27), Maiara da Silva, de 20 anos, foi baleada na barriga durante uma operação da Polícia Civil no Complexo da Maré, Zona Norte do Rio.

Maiara estava grávida de 5 meses e ainda está em estado grave – Foto: Arquivo Pessoal

A jovem, grávida de 5 meses, foi socorrida e levada para o Hospital Evandro Freire, na Ilha do Governador, mas perdeu o bebê nesta última quarta-feira. Informações mais recentes apontam que o seu estado é grave.

De acordo com a Polícia Civil, a operação tinha como objetivo localizar foragidos da Justiça e os responsáveis pelo assassinato do menino Leônidas de Oliveira, de 12 anos, baleado na cabeça na Avenida Brasil no início deste mês. 

Decisão do STF 

Em agosto deste ano, o Supremo Tribunal Federal (STF) manteve a proibição das ações policiais nas favelas do Rio de Janeiro durante o período de pandemia. O Supremo ainda determinou que as operações, caso aconteçam, devem ser “devidamente justificadas por escrito pela autoridade competente, com a comunicação imediata ao Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro”. No entanto, a excepcionalidade tem sido constantemente utilizada pela polícia como justificativa para a realização de tais ações.

No mês de setembro, o atual secretário da Polícia Civil do Estado do Rio de Janeiro, Allan Turnowski, afirmou que se pudesse usaria tanques e não carros blindados, querendo dizer que a polícia já atua com base nas exceções.

Em entrevista ao Notícia Preta, o advogado Djefferson Amadeus disse que a polícia do Rio, principalmente com essa declaração do secretário, “parece querer afrontar ou testar a autoridade do Supremo”. 

Ele ainda complementa que não existe reprodução sem legitimação. “Se a polícia sente-se autorizada a fazer o que ela faz é porque existe uma autorização simbólica que vem sendo dada pelas instituições que têm o dever legal de pôr controle ao excesso de poder”, e chama atenção para a importância do cumprimento da decisão do STF que “aponta para uma nova política de segurança no estado do Rio de Janeiro, com a diminuição dos índices de violência”, afirmou.

APOIO-SITE-PICPAY

Victória Henrique

Victória Henrique é estudante de Jornalismo pela Universidade Federal Fluminense (UFF). Durante um ano foi apresentadora de um programa sobre educação no YouTube da Mídia NINJA e hoje é colaboradora do Notícia Preta e colunista da Mídia NINJA. Pela UFF, pesquisa experiências em rede, com foco na atuação de mídias independentes no Brasil.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.