“Oportunidade de negócios”, afirma prefeito flagrado com R$ 505 mil em aeroporto pela PF

APOIE O NOTÍCIA PRETA

O prefeito de Cerro Grande do Sul (RS), Gilmar João Alba (PSL), que foi flagrado pela Polícia Federal (PF) com R$ 505 mil reais em espécie no Aeroporto de Congonhas, no último dia 26 de agosto, deu entrevista na manhã desta sexta-feira (3) à Rádio Gaúcha. Na ocasião, ele afirmou que o dinheiro apreendido era dele e que seria investido em uma oportunidade de negócios”.

Gilmar também afirmou que colocava o dinheiro aonde quisesse, após a apresentadora questionar por que o valor estava guardado em uma caixa de papelão. “Eles (a PF) dizem o que querem. Eu boto o dinheiro onde quiser, na caixa de papelão, no sapato, é meu. Não quer dizer que tudo o que eles dizem é verdade”.

O prefeito, conhecido como “Gringo Loco”, assegurou na entrevista à rádio que o dinheiro faz parte de seu patrimônio e que é declarado à Receita Federal. Ele não quis dar detalhes de como usaria o valor, mas afirmou da possibilidade de ser investido em negócios.

“Esse dinheiro eu ando pra oportunidade de negócios. E como é declarado e diz na receita que declarado anda em qualquer parte do Brasil. Então eu ando com meu dinheiro pra onde eu quiser”, afirmou o prefeito durante a entrevista.

A apreensão

No dia da apreensão, a carga que estava em uma caixa de papelão dentro da bagagem de mão do passageiro, foi detectada pelo aparelho raio-x do terminal. A PF relatou que de início Alba não sabia dizer o valor que carregava. Um procedimento investigatório foi instaurado após a PF apreender o valor, que em contagem, chegou no total de R$ 505 mil.  O procedimento servirá para uma apuração da origem do dinheiro e depois do resultado, Alba pode responder por delitos, como lavagem de dinheiro e ocultação, e crime contra o sistema financeiro nacional.

APOIO-SITE-PICPAY

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.