Coleção ‘Pantera Negra’ da Forever 21 é divulgada com modelo branco

A marca Forever 21 escolheu um modelo branco, loiro e de olhos azuis para divulgar a nova coleção em homenagem ao filme ‘Pantera Negra’, da Marvel. Nas fotos de divulgação o modelo veste um suéter escrito “Wakanda Forever”.

Assim que foi lançada, as fotos geraram revolta na internet por serem consideradas contraditórias e não-representativas, já que o filme que conta a história de um super-herói negro e possui um elenco majoritariamente negro. Internautas responderam a marca com mensagens criticando a campanha “Ei, Forever 21, em que universo vocês pensaram que seria Ok colocar um modelo branco em uma campanha de Wakanda?” e “Devia ter chamado o Delatorvi” foram alguns dos comentários.

Foto: Reprodução

Após as manifestações a marca deletou o post e emitiu um pedido de desculpas. “A Forever 21 leva o feedback sobre nossos produtos e marketing extremamente a sério. Celebramos todos os super-heróis com muitos modelos diferentes de várias etnias e pedimos desculpas se a foto em questão foi ofensiva de alguma forma.”

A peça ainda pode ser encontrada no site da marca americana, porém sem a foto do modelo branco.

Negros em campanhas publicitárias

A presença de negros em campanhas publicitárias ainda é menor do que a de pessoas brancas. Este número, entretanto, crescu (lentamente) nos últimos 3 anos, segundo uma pesquisa feita pela agência Heads. Em 3 anos, percentual de homens negros em comerciais passou de 1% para 11%; entre mulheres negras, participação subiu de 4% para 16%. Brancos ainda são maioria. Um percentual pequeno para uma população que representa 54% dos brasileiros, segundo dados do IBGE.

Na primeira pesquisa, de julho de 2015, 1% dos homens negros era protagonista das histórias. O número subiu para 11%. Entre as mulheres, a participação de negras passou de 4% para 16%. Mas os brancos ainda são maioria. Entre os homens, 75%. E entre as mulheres, 73%. Outras etnias representam 11% entre as mulheres e 14% entre os homens.

As campanhas publicitárias tentam se adaptar à realidade e a estética dos brasileiros. Em 65% dos comerciais pesquisados, as mulheres têm cabelos naturais: ondulados, cacheados ou crespos. O estudo da agência Heads é realizado há três anos, a cada seis meses. Na última edição, em 2018, foram analisados 1.822 comerciais de TV.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: