Ministério Público suspende atividades de supermercado mineiro onde jovem negro foi agredido

APOIE O NOTÍCIA PRETA

O Ministério Público suspendeu as atividades do supermercado de Várzea da Palma, no Norte de Minas, onde Alex Júnior Alves de Souza, de 28 anos, afirma ter sido agredido. O caso ocorreu no dia 05 de dezembro deste ano dentro de um supermercado em Várzea da Palma (MG), no Norte de Minas, após um funcionário suspeitar que o rapaz teria roubado uma botina.

A suspensão permanecerá até que o estabelecimento comprove que os funcionários responsáveis pela segurança do local passara por um curso de capacitação em Direitos Humanos.

Alex contou ter comprado o calçado em um outro estabelecimento. Depois, foi ao supermercado, já usando o novo sapato, experimentou uma sandália e pegou um frango. Ao chegar no caixa, um funcionário alegou que o calçado que ele estava usando tinha sido roubado por ele.

Eu gritei falando, ‘olha gente, vocês que estão aí, vocês estão vendo. Eles estão me acusando de roubo, de ter roubado essa botina aqui que eu comprei em outro supermercado e estão me acusando de ter roubado essa botina aqui”, contou Alex à  Inter TV Grande Minas.

O jovem afirmou ainda que, na mesma hora, o dono do supermercado teria se aproximado e o jovem foi levado para os fundos do estabelecimento. Uma cliente que registrou o momento se desesperou com a agressividade. Uma pessoa tentou impedi-la de filmar.

Ele [dono] pôs a mão na arma, ele ia tirar a arma, só não sei se ia atirar em mim. Ele pegou, pôs a mão para trás e só falou assim ‘vamos ali conversar’. O segurança me pegou, me travou por trás, juntou mais uns dois e saiu me arrastando igual a um cachorro, igual a um lixo pelo corredor”, afirmou o rapaz.

Imagens das câmeras de segurança do outro mercado mostram Alex passando a botina no caixa e pagando pelo produto.

Eles me arrastaram, me chutaram, me espancaram, me chamaram de ladrão e falaram que eu era um lixo”, contou Alex.

A vítima teve uma lesão no olho esquerdo e vários hematomas pelo corpo.

APOIO-SITE-PICPAY

Thais Bernardes

Formada em jornalismo pelo Institut français de Presse-Université Panthéon-Assas, em Paris e com especialização em audiovisual pelo Institut Pratique de Journalisme (IPJ), também na França, Thais Bernardes é jornalista, assessora de imprensa e idealizadora do portal Notícia Preta, um site de jornalismo colaborativo. Antes de concluir seus estudos na Europa, Thais cursou Relações Públicas na Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ), onde ingressou através do sistema de cotas. Após atuar como produtora no canal de TV France 2, em Paris, foi repórter no Jornal Extra, na rádio BandNewsFM e coordenadora de Comunicação da Secretaria de Estado de Direitos Humanos do Rio. Em novembro de 2018 a jornalista decidiu criar o portal Notícia Preta como forma de combater, através do jornalismo, o racismo e as desigualdades sociais.

1 Comment

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.