Governo Federal retira obra plástica “Orixás” do Palácio do Planalto

APOIE O NOTÍCIA PRETA
A obra de Djanira Motta foi retirada do Palácio do Planalto – Foto: Divulgação

A clássica obra “Orixás”, da artista plástica Djanira da Motta Silva, foi retirada do Salão Nobre da casa do presidente da República pelo Governo Federal. De acordo com a revista Piauí, desde dezembro de 2019 que a obra não é vista no local e a remoção do quadro é considerada um ataque às religiões de matrizes africanas. 

Declaradamente evangélicos e intolerantes, o casal Jair e Michelle Bolsonaro, ordenaram a retirada da peça e segundo o professor do Departamento de Artes visuais da Universidade de Brasília (UnB), Nelson Inocêncio, é mais um ataque à ancestralidade da comunidade negra brasileira. “Essa notícia, para mim isso é muito óbvio, representa a intolerância e o abuso de poder. A ignorância do presidente da República, que não sabe o que é cultura, é tão assustadora, é tão terrível. Talvez eles [o presidente e a primeira-dama] nem saibam que isso é abuso de poder, não sabem a diferença entre público e privado”, afirmou 

Arquivo

Ainda de acordo com a Revista Piauí, especulou-se que a obra teria sido repassada ao Museu de Arte de São Paulo (MASP), mas a apuração da Revista certificou que o quadro está em um acervo do Palácio do Planalto desde dezembro de 2019. “O Planalto tem um acervo que representa a sociedade brasileira. Você tirar uma obra daquela por não estar em conformidade com sua crença é violento, violento. Se a cultura é diversificada, o quadro está ali representando um pouco dessa diversidade. O que estamos vivendo em relação a todas as formas que visam aniquilar a presença negra no Brasil mostra o quanto a gente ainda tem que caminhar como sociedade. A população negra sempre foi objeto de perseguição, mesmo depois da escravidão. Se a pessoa é perseguida, as religiões também serão perseguidas. E a perseguição tem a ver com o próprio racismo”, completou o professor

Segundo a Secretaria Geral da presidência, a obra foi “movimentada” em dezembro de 2019, junto com outras obras do Palácio do Planalto, mas não soube citar quais eram as “outras obras”

APOIO-SITE-PICPAY

Igor Rocha

Igor Rocha é jornalista, nascido e criado no Cantinho do Céu, com ampla experiência em assessoria de comunicação e escritor nas horas vagas. Editor e coordenador regional do Notícia Preta

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.