Mulheres que alisam o cabelo tem 30% mais chances de desenvolver câncer de mama, revela estudo

APOIE O NOTÍCIA PRETA

Fonte: MedicinaNews

Um novo estudo publicado no International Journal of Cancer descobriu que mulheres que usam corantes capilares permanentes e alisadores químicos tem maior risco de desenvolver câncer de mama.

Publicada pelo National Institutes of Health, a pesquisa analisou dados de 46.709 mulheres – todas com uma irmã diagnosticada com câncer de mama, mas sem câncer no momento da inscrição.

De acordo com o estudo, mulheres que usaram tintura de cabelo permanente, tiveram 9% mais chances de desenvolver câncer de mama do que mulheres que não usaram tintura de cabelo. O uso mais frequente aumentou o risco, especialmente entre mulheres afro-americanas. O uso permanente de tintura de cabelo a cada cinco a oito semanas ou mais foi associado a um aumento de 60% no risco de câncer de mama entre mulheres afro-americanas. Em comparação com mulheres brancas que só tinham 8% de aumento no risco.

Em relação aos produtos usados para alisar os cabelos os pesquisadores constataram que as mulheres que usavam o produto a cada cinco a oito semanas tinham 30% mais chances de desenvolver câncer de mama. As taxas foram semelhantes entre mulheres brancas e mulheres afro-americanas. Embora produtos químicos para alisamento de cabelos fossem muito mais comumente usados ​​entre mulheres afro-americanas no estudo.

Especialistas dizem, entretanto, que os resultados são inconclusivos e são necessários estudos mais definitivos antes que os médicos possam aconselhar a mudança de hábitos capilares.

Porque mulheres com química no cabelo têm mais chance de ter câncer de mama?

Os pesquisadores acreditam que algumas substâncias químicas nesses produtos interromperam o estrogênio e outros hormônios no corpo. Por este motivo o uso destas químicas poderia aumentar o risco de câncer de mama.

De acordo com o médico Stephanie Bernik, MD, chefe de cirurgia de mama no Mount Sinai West, à Women’s Health EUA, isso não significa, entretanto, que a necessidade de suspender o uso destes produtos: “Essas mulheres já têm um risco aumentado de câncer de mama porque cada mulher no estudo tem uma irmã com câncer de mama. Ainda assim, “o estudo é provocativo e levanta questões quanto à segurança de corantes capilares permanentes. Estudos mais definitivos precisariam ser realizados antes que os médicos fossem contra a tintura permanente do cabelo”, diz Bernik.

APOIO-SITE-PICPAY

Thais Bernardes

Formada em jornalismo pelo Institut français de Presse-Université Panthéon-Assas, em Paris e com especialização em audiovisual pelo Institut Pratique de Journalisme (IPJ), também na França, Thais Bernardes é jornalista, assessora de imprensa e idealizadora do portal Notícia Preta, um site de jornalismo colaborativo. Antes de concluir seus estudos na Europa, Thais cursou Relações Públicas na Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ), onde ingressou através do sistema de cotas. Após atuar como produtora no canal de TV France 2, em Paris, foi repórter no Jornal Extra, na rádio BandNewsFM e coordenadora de Comunicação da Secretaria de Estado de Direitos Humanos do Rio. Em novembro de 2018 a jornalista decidiu criar o portal Notícia Preta como forma de combater, através do jornalismo, o racismo e as desigualdades sociais.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.