Estudantes de Pernambuco ganham prêmio ao combater racismo na escola

APOIE O NOTÍCIA PRETA

Alunos e um professor da Escola Municipal Milton Pessoa, integrantes das Associações Quilombolas do Livramento e Águas Claras, de Triunfo, em Pernambuco, criaram o projeto “Consciência, Cor e Arte” e como premiação vão representar o país na Conferência Global “Eu posso” (I Can), que será realizada em novembro, na Itália e terá a presença do Papa Francisco, de artistas e demais várias lideranças mundiais.

No evento, que acontecerá na cidade de Roma, os alunos vão compartilhar suas experiências de protagonismo, empatia, criatividade e trabalho em equipe para outros 2 mil estudantes de todo o mundo

Pernambucanos vão representar o país em evento em Roma, na Italia. Foto: divulgação/ Instituto Alana

Grande iniciativa
O projeto surgiu quando os professores propuseram aos estudantes que refletissem sobre as práticas discriminatórias cometidas contra as comunidades quilombolas próximas à escola, que fica no interior de Pernambuco.

A partir dessa reflexão, os alunos constataram práticas que reproduziam o racismo em suas próprias relações interpessoais, como apelidar colegas de “quilombolas” – de forma pejorativa. Então, para entender como esses hábitos impactavam na vida dos colegas quilombolas, o grupo realizou um questionário com os alunos dessa comunidade. Os resultados mostraram que 80% se utilizava de eufemismos para caracterizar sua cor; 52% afirmava o desejo de alisar o cabelo e 62% desconhecia a história da sua comunidade.

Ao tomar conhecimento das consequências que essa postura trazia para a vida dos colegas, os alunos organizaram um cronograma de atividades para valorizar a cultura negra, e produziram dois curtas-metragens – Vozes do Livramento e Na Batida das Águas Claras – que contam com depoimentos de idosos quilombolas. A conclusão dessas ações, feitas durante o ano de 2018, foi apresentada durante eventos de homenagem ao Dia da Consciência Negra de 2018 em duas comunidades locais.

G

APOIO-SITE-PICPAY

Thiago Augustto

Um filho negro adotado. Thiago Augustto faz questão de marcar sua existência pela raça e pela oportunidade de viver. Transformou o tabu da adoção num grande motivo de orgulho. É criador de conteúdo e palestrante. Se formou em jornalismo em 2014, desde então, trabalha na TV Globo Recife, atuando como produtor e repórter. No Notícia Preta, é editor e coordena os colaboradores das regiões norte e nordeste. Em 2021, criou o Futuro Black - um banco de talentos e de fontes profissionais pretas.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.