Fundador da CUFA lança fundo para acelerar negócios criados em comunidades

APOIE O NOTÍCIA PRETA

Celso Athayde, fundador da Central Única das Favelas (CUFA), lançou nesta terça-feira (8) um fundo de capital de risco de R$ 50 milhões chamado “Favelas Fundos”. O objetivo da iniciativa é apoiar empreendedores das favelas, além de investir em diferentes fases das empresas, desde quando o negócio ainda é uma ideia abstrata até o momento em que há um produto disponível no mercado.

Celso Athayde é fundador da Cufa e presidente da Favela Holding – Foto: Reprodução Redes sociais

Segundo Athayde, o fundo terá como função aproximar empreendedores da favela ao mundo dos negócios. “É a consagração de um desejo meu de construir de fato oportunidades para essas pessoas. Na favela, você empreende por necessidade, para complementar renda. Mas não há escola de negócios. Os códigos desse universo são desconhecidos. Muitos fundos poderão em breve querer ter uma relação conosco pelo alto grau de proximidade que temos com esse mercado. É fundamental que a relação com a favela não seja de patrão e empregado, mas de sócios que unem dinheiro e conhecimento”, afirma Celso.

Leia também: Humorista Yuri Marçal vai ampliar projeto de terapia gratuita para pessoas negras

Dos R$ 50 milhões do projeto, R$ 20 milhões já foram captados. Os outros R$ 30 milhões estão empenhados para serem aportados imediatamente após a primeira leva de investimentos. Além de Athayde ter aportado diretamente no fundo, o capital do Favelas Fundos partiu de empresas do grupo Favela Holding e de seus respectivos sócios.

O projeto também espera fazer a interlocução entre os fundos tradicionais e o mercado de favelas, além de investir em diferentes setores, como logística, saúde, marketing e tecnologia. “Estamos falando de bolsas de estudos de até R$ 20 mil, de processos de aceleração de R$ 50 mil ou até mesmo de um plano de expansão envolvendo R$ 5 milhões. E apoiar a tecnologia talvez seja a libertação da favela – é onde estão as vagas de emprego hoje. É por meio dela que teremos acesso ao desenvolvimento”, explica o carioca Athayde, que é presidente executivo da Favela Holding, conglomerado de 20 empresas focado no desenvolvimento das favelas e que trabalha em projetos de forma conjunta com a CUFA, presente em 5 mil favelas.

APOIO-SITE-PICPAY

Wellington Andrade

Jornalista formado pela FACHA (Faculdades Integradas Hélio Alonso) e pedagogo pela UERJ. Atualmente escreve para o Portal Notícia Preta e atua no segmento de assessoria de imprensa em parceria com a agência Angel Comunicação. Possui passagens por diferentes veículos como repórter, produtor e apurador, dentre eles TVs Record, SBT e Rede Vida de Televisão, além das rádios Bicuda FM, Nativa FM, Tupi AM e FM, Revista Ziriguidum Nota 10 e no portal especializado em Carnaval SRZD, do jornalista Sidney Rezende. Instagram: @reporterwellingtonandrade

5 Comments

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.