Brasileiro usou R$ 224 bilhões no cartão de crédito rotativo em 2021, o maior desde 2012

APOIE O NOTÍCIA PRETA

O crédito rotativo é considerado a maior taxa de juros no mercado e, segundo o Banco Central (BC), desde 2012, início da série histórica, esse valor não era tão alto. De acordo com o levantamento do BC, em 2021, foram utilizados R$ 224,7 bilhões do crédito rotativo, um aumento de 23% em relação aos R$ 182,7 bilhões de 2020.

O uso do rotativo aumentou 23% em relação a 2020 – Foto: Pixabay

O crédito rotativo é aquele utilizado quando a pessoa não consegue pagar a fatura do cartão de crédito no valor integral e essa diferença é considerada como linha de financiamento pelo Banco Central. 2014, foi o segundo ano da série histórica, chegando a bater mais de R$ 205 bilhões.

Leia também: Fundador da CUFA lança fundo para acelerar negócios criados em comunidades

“É um um processo não só de endividamento elevado, mas desemprego elevado, também de queda de renda frente à uma alta da inflação, à uma pandemia que desarranjou a estrutura familiar com a relação à renda: alguém morreu ou perdeu o emprego, ou renda foi reduzida pela menor quantidade de trabalho”, explica Miguel José Ribeiro de Oliveira, diretor-executivo da Associação Nacional dos Executivos de Finanças Administração e Contabilidade (Anefac), em entrevista ao G1.

O crédito rotativo no cartão de crédito foi a terceira maior forma de empréstimo para pessoa física no ano de 2021, perdendo apenas para cheque especial, R$ 348,484 bilhões, e empréstimo consignado (com desconto em folha),  R$ 231,124 bilhões. Já o crédito pessoal pessoa física atingiu a marca de R$ 164,616 bilhões no ano de 2021.

APOIO-SITE-PICPAY

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.