Samba enredo do Salgueiro homenageia o primeiro palhaço negro do Brasil

APOIE O NOTÍCIA PRETA

O tradicional Grêmio Recreativo Escola de Samba Acadêmicos do Salgueiro, do Rio de Janeiro, homenageará em 2020 em seu samba-enredo Benjamin de Oliveira, o primeiro palhaço negro do Brasil.

Nascido em 1870, em Pará de Minas, Minas Gerais, o artista é filho de um capataz de fazenda e de uma escravizada. Benjamin veio livre ao mundo. Essa liberdade fez com que ele se encantasse com a passagem do circo em sua cidade e decidisse seguir viagem com o espetáculo aos doze anos de idade.

Nessa época, a escravização no Brasil ainda não tinha sido abolida, e por isso Benjamin enfrentou várias situações de violência e até tentativas de prisão e venda. Ele só conseguiu se firmar como artista muito tempo depois, ainda que continuasse sendo atingido por racismo.

O Salgueiro traz então para o carnaval de 2020 uma homenagem ao Moleque Beijo, como Benjamin foi apelidado pelo seu pai. “O Rei Negro do Picadeiro” é um trabalho do carnavalesco Alex de Souza, e terá como trilha-sonora o samba assinado por Marcelo Motta, Fred Camacho, Guinga do Salgueiro, Getúlio Coelho, Ricardo Neves e Francisco Aquino.

A escola de samba será a terceira escola a passar pela Avenida, na segunda-feira de carnaval.


APOIO-SITE-PICPAY

Samily Loures

Baiana em terras capixabas, é formada em Comunicação Social - Publicidade e Propaganda pela Ufes (Universidade Federal do Espírito Santo). Com atuação em publicidade social e pesquisa em Identidade Negra, acredita que a comunicação pode ser instrumento de mudanças sociais. Apesar de militante e sagitariana, consegue levar a vida com serenidade. E deboche.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.