Empresária é presa por racismo em MS: “Não quero esse preto dentro da loja”

APOIE O NOTÍCIA PRETA

Nesta quarta-feira (16), a empresária que proferiu ofensas racistas contra o chapeiro Joaquim Azevedo, em Campo Grande, no Mato Grosso do Sul, passará por uma audiência de custódia. A mulher, que não teve o nome revelado, foi presa na tarde desta terça-feira (15). De acordo com Joaquim, a dona da loja teria dito que “não queria esse preto” em seu estabelecimento. As ofensas foram ouvidas por testemunhas, que também depuseram na delegacia.

As ofensas racistas começaram quando Joaquim descarregava uma entrega da empresária. “Ela saiu alterada me xingando fora da loja, sendo que eu estava apenas separando os materiais dela. Alguns policiais vieram, falando que ela estava muito nervosa, quando ela disse que estava só mandando esse preto guardar as mercadorias dela“, relatou o entregador.

Entregador Joaquim Azevedo foi alvo de ofensas racistas por empresária em Campo Grande (MS) — Foto: TV Morena/Reprodução

Joaquim voltou a ser ofendido ao entrar na na loja para deixar as entregas: “Ela se dirigiu à funcionária dela e disse que não queria esse preto dentro da loja. Logo depois, me expulsou de lá”.

A vítima registrou Boletim de Ocorrência na Delegacia de Pronto Atendimento Centro (Depac). A empresária e testemunhas foram ouvidas testemunhas e o crime de racismo, e não injúria racial, foi confirmado devido as ofensas terem sido proferidas não só a uma pessoa, mas a negros como um todo.

A agressora foi presa em flagrante e levada para a 2ª Delegacia de Polícia Civil de Campo Grande.

APOIO-SITE-PICPAY

Thais Bernardes

Formada em jornalismo pelo Institut français de Presse-Université Panthéon-Assas, em Paris e com especialização em audiovisual pelo Institut Pratique de Journalisme (IPJ), também na França, Thais Bernardes é jornalista, assessora de imprensa e idealizadora do portal Notícia Preta, um site de jornalismo colaborativo. Antes de concluir seus estudos na Europa, Thais cursou Relações Públicas na Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ), onde ingressou através do sistema de cotas. Após atuar como produtora no canal de TV France 2, em Paris, foi repórter no Jornal Extra, na rádio BandNewsFM e coordenadora de Comunicação da Secretaria de Estado de Direitos Humanos do Rio. Em novembro de 2018 a jornalista decidiu criar o portal Notícia Preta como forma de combater, através do jornalismo, o racismo e as desigualdades sociais.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.