Webserie PRETAS lança seu segundo episódio

A Websérie PRETAS é uma produção colaborativa paraense, que em 9 episódios narra vivências de mulheres negras em diferentes contextos. Histórias que trazem à tona discussões sobre aceitação, sexualidade, solidão, intolerância religiosa e mostram a humanidade da mulher preta. Um trabalho audiovisual de resistência diante das narrativas criadas pelo machismo e racismo ao longo da história universal.

O segundo episódio da produção, chamado Maria Felipa, protagonizado pela atriz paraense Joyce Cursino (@jocursino) no canal da produtora Invisível Filmes, na plataforma de vídeos Youtube.

A ideia da série é trazer reflexões quanto ao lugar da mulher negra na sociedade e o quanto esta precisa falar e ser ouvida. Quantas mulheres negras vemos representadas de forma real em histórias? Quantas vezes um negro foi representado como herói no cinema? Se nossa história é abarrotada de negros e negras incríveis, por que eles geralmente ocupam o papel dos dementes ou subalternos? Esses foram alguns dos questionamentos que serviram de inspiração para a criação de “PRETAS”.

A direção é assinada por Lucas Moraga, com roteiros de Joyce Cursino e Priscilla Silva. Entre as premiações da Websérie, temos: Em 2016, o episódio piloto venceu o Festival Osga de Vídeos Universitários, organizado pela Universidade da Amazônia, nas categorias Melhor Filme, Melhor Direção, Melhor Atriz, Melhor Produção, Melhor Figurino e Melhor Edição. Em 2017, venceu o Festival da Freguesia do Ó, em São Paulo, na categoria Melhor Episódio Piloto. E também foi selecionada para o 39º Festival du Court métrage de Clermont-Ferrand, na França, um dos maiores festivais de cinema do mundo.

Em 2018, a produção foi premiada como a Melhor Série de Diversidade no Rio Web Fest 2018, importante festival internacional de webséries. Esta premiação foi um marco por ser um prêmio político, que dialoga com as premissas da Websérie.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: