Professor é chamado de “macaco” e “gorila” por aluno durante aula online

APOIE O NOTÍCIA PRETA

Junior, professor de História de uma escola particular de Niterói, Rio de Janeiro, foi vítima de racismo enquanto ministrava aula online para turma.

Por Victória Henrique

Comentários racistas foram feitos por aluno ao professor de História (Foto: reprodução/internet)

Jóse Junior, professor de História e coordenador da área de Ciências Humanas da escola particular La Salle Abel, em Niterói Região Metropolitana do Rio de Janeiro, foi alvo de comentários racistas durante uma aula online. Comentários feitos no chat da plataforma onde acontecia a aula virtual chamavam Junior de “macaco” e “gorila”. Em depoimento, ele afirmou que não viu os ataques na hora e só teve ciência do acontecimento quando a coordenação do colégio o procurou devido a uma denúncia do caso feita pelos próprios estudantes.

O professor contou que foi a primeira vez que sofreu racismo dentro da sala de aula, embora o preconceito esteja presente cotidianamente em sua vida. A instituição de ensino publicou uma nota de repúdio sobre o caso. No entanto, alguns pais reclamam da falta de um posicionamento mais claro e efetivo da escola em situações como essa.


Uma mãe de um aluno, em entrevista ao G1, comentou que em momentos como esse o colégio fica “em cima do muro” e não toma atitudes mais concretas. Em contato com a escola, além das medidas judicias que serão tomadas, Junior propôs a criação de um Comitê das Relações Étnico- Raciais para debater o tema, possibilitando a produção de políticas que apoiem a formação antirracista dos alunos.

“Que os alunos possam ser mais do que não serem racistas: serem antirracistas, como diz Angela Davis”, disse o professor. Angela Davis é uma filósofa norte-americana, professora, escritora, feminista negra e símbolo mundial da luta antirracista.

APOIO-SITE-PICPAY

1 Comment

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.