Policia diz que jovem foi morto por ser “amigo de traficantes”. Família nega

APOIE O NOTÍCIA PRETA

Luiz Carlos Mendes Cerqueira Júnior, de 23 anos, foi morto a tiros na última terça-feira (24) no bairro Fazenda Grande do Retiro, em Salvador (BA), enquanto estava indo para o curso de radiologia. A Polícia Militar (PM) descartou a suspeita de roubo seguido de homicídio e informou que a morte do jovem foi devido ele ser “amigo de traficantes”, mesmo não sendo envolvido com criminalidade. 

Luiz Carlos foi assassinado com seis tiros pelas costas – Foto: Reprodução

A PM diz que a suspeita da motivação do crime foi pela amizade de Luiz com um traficante rival ao grupo que, segundo a PM, foi responsável pelo assassinato. O pai do jovem, Luiz Carlos Mendes Cerqueira, informou, nesta quarta-feira (25), em entrevista ao jornal Bahia Meio Dia, da Rede Bahia, que o seu filho não tinha nenhuma ligação ou amizade com traficantes. “A gente mora em uma favela, ele passava e dava bom dia, boa tarde e boa noite, somente isso. Meu filho não era amigo de nenhum bandido e quero provas do que a Polícia está falando”, disse o pai. 

Jovem é morto com seis tiros indo para curso

Luiz Carlos, era estudante do curso de radiologia há mais de 7 meses e que tinha o plano de cursar Educação Física, foi assassinado na escadaria a 10 metros da sua casa, seis tiros disparados pelas costas, quando estava indo para a aula. O crime será investigado pela 3ª Delegacia de Homicídios (DH/BTS) e ainda não há mais detalhes sobre os autores dos disparos.

Leia também: Babá pula de prédio para fugir da patroa que a mantinha em cárcere privado, em Salvador

O Notícia Preta entrou em contato com a Polícia Civil para ter mais informações sobre o caso e, em nota, a PC informou que “a 3ª DH/BTS investigará a morte de Luiz Carlos Mendes Cerqueira Júnior, atingido por disparos de arma de fogo na Rua Pedro Araújo, na Fazenda Grande do Retiro, na terça-feira (24). Conforme informações iniciais, a vítima estava indo para um curso de radiologia, quando ocorreu o fato. A equipe Silc/DHPP expediu as guias de perícia e remoção. Mais detalhes não estão sendo informados para não atrapalhar as investigações, mas testemunhas e familiares já estão sendo ouvidos pela unidade”, finaliza o comunicado.

Luiz Carlos, pai da vítima, informou que “não houve troca de tiros como estão dizendo. Foi uma execução. Ele foi morto com seis tiros pelas costas. Seguiram ele, com certeza. Aproveitaram que o horário tinha pouco movimento de pessoas e o pegaram por trás, uma covardia”. Filho único da sua mãe e segundo do pai, os parentes que moram no mesmo bairro, souberam da morte do filho momentos depois do crime.

APOIO-SITE-PICPAY

1 Comment

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.