Número de crianças baleadas na Baixada Fluminense em 2020 é quase o triplo do registrado em 2019, revela levantamento da plataforma Fogo Cruzado

APOIE O NOTÍCIA PRETA

Um levantamento da platafomra Fogo Cruzado aponta que mesmo com a diminuição de tiroteios no Rio durante a pandemia, o número de crianças atingidas ainda é significativo.

Em 2020, teve uma queda de 38% no total de baleados em tiroteios (de 2.881 em 2019 para 1.795), e também uma redução de 41% de mortos (de 1.522 para 896) e uma diminuição de 38% nos confrontos (de 7.368 para 4.589). Quando é feito um recorte por idade percebe-se que essa queda na quantidade de baleados entre os menores de 12 anos, foi um pouco menor: 8% (de 24 para 22).

Na Baixada Fluminense aconteceu o contrário, houve aumento dos casos. Onze crianças acabaram alvejadas, quase o triplo do registrado em 2019, de acordo com o relatório. Seis delas morreram.

O relatório mostra ainda que a Baixada é a região com os tiroteios mais letais de todo o Grande Rio, concentrando 33% dos mortos por armas de fogo. Já o Leste Metropolitano — segundo colocado no ranking de mortos — teve 32%. É nessa região que fica São Gonçalo, outra zona vermelha de alerta, segundo os dados do Fogo Cruzado.

O documento aponta que o município registrou 13% dos 4.589 tiroteios do ano passado, com 23% dos mortos e feridos da Região Metropolitana. “Em São Gonçalo, os tiros são mais letais do que, por exemplo, na capital”, diz um trecho do relatório.

Fonte: O Globo

APOIO-SITE-PICPAY

3 Comments

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.