MC Rebecca comemora posição nas paradas de música e é atacada nas redes sociais

APOIE O NOTÍCIA PRETA

1ª artista brasileira negra a entrar no Top 100 de músicas mais ouvidas, recebeu comentários racistas no Instagram

Mc Rebecca

MC Rebecca sofreu racismo nas redes sociais após comemorar a entrada do hit ‘Combatchy’ no Top 100 de músicas mais ouvidas do Spotify Global. A funkeira, que lançou a música junto com Anitta, Lexa e Luisa Sonza, celebrava o fato de ser a 1ª artista brasileira negra a conquistar o feito e foi atacada com ofensas racistas em seu perfil do instagram. 

Comentários criticando o estilo cantado por Rebecca, conhecido como “proibidão”, foram apontados como “coisa de negro” ou de pessoas de baixa escolaridade e surgiram aos montes no perfil da cantora. Magoada, MC Rebecca desabafou. “Não vem querer botar coisa em meu Instagram, que não vai me atingir. Eu não vou mudar quem eu sou por causa de vocês”.

Print de um dos comentários da postagem – Foto: Redes Sociais

Em seu twitter, a funkeira comentou sua indignação sobre o episódio e cobrou companheirismo. “Sinceramente, eu não entendo o brasileiro, estou representando o meu país, era o mínimo as pessoas serem solidárias aonde um país que tem muito preconceito e racismo, que eu consiga no meio disso tudo está no top 100 global, isso me deixa extremamente chateada […]. Que outras mulheres negras cheguem em todos os topos assim como eu cheguei e que nada é impossível se você acreditar”, disparou. 

“Não tenho o direito de estar feliz com as minhas próprias conquistas. Eu já fiquei um pouco triste. Eu não estou aqui para me gabar, ser melhor do que alguém, mas eu estou muito feliz por ser a primeira brasileira negra a estar no top 100 global (do Spotify). Hoje em dia, sofremos racismo camuflado, é preconceito o tempo inteiro”. Lamentou. 

Fãs e famosos defendem a cantora

Ganhando apoio de seus fãs, MC Rebecca retuitou vários comentários parabenizando a cantora e o feito que realizou. Lexa, sua parceira em ‘Combatchy’, se posicionou em favor da amiga. No Twitter, relembrou que todas as cantoras que participaram do hit vieram de origem humilde e que o Funk faz parte da cultura brasileira. 

A cantora Ludmilla saiu em defesa da funkeira – Foto: Redes Sociais

Ludmilla, cantora e negra, também utilizou a plataforma para falar sobre os comentários e lembrou que o preconceito passado por MC Rebecca foi semelhante ao que a cantora sofreu quando comemorou a estreia de “Onda Diferente” cantado por Ivete Sangalo, no Rock in Rio. “[…] Vai ter negro feliz com as suas conquistas sim senhor, doa a quem doer, comemora mais que tá pouco Rebecca”.

APOIO-SITE-PICPAY

Gabriella Reis

Jornalista, escritora e web-redatora. "Se ninguém te escuta, escreva!"

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.