Após receber alta, Jacob Blake, baleado nas costas por policiais nos EUA, passa por tratamento em clínica de reabilitação

APOIE O NOTÍCIA PRETA

Após ficar internado por seis semanas, Jacob Blake deixou o hospital nesta quarta-feira (07). O norte-americano de 29 anos foi alvejado com sete tiros pelas costas disparados pelo policial Rusten Sheskey, em Kenesha, Wisconsin, nos Estados Unidos. Blake foi transferido para um centro de reabilitação de coluna vertebral em Chicago, Ilinóis. O jovem perdeu os movimentos da cintura para baixo além de precisar remover quase todo o cólon e o intestino delgado.

Blake foi alvejado em 23 de agosto deste ano após se afastar de um policial e de outras duas pessoas que tentavam prendê-lo. O policial, Rusten Sheskey, atirou em Blake depois que ele abriu a porta do motorista de um SUV e se inclinou para dentro do veículo. Três dos filhos de Blake estavam no banco de trás. Os disparos foram registrados em vídeo que circulou rapidamente na internet, gerando uma onda de protestos.

As manifestações antirracistas e em defesa de Blake começaram horas após o rapaz ser baleado. No mesmo dia foi decretado toque de recolher obrigatório a partir das 22h15 de domingo, 23, até às 7h de segunda-feira, 24. Na ocasião, o governador do Wisconsin, Tony Evers, declarou o estado de emergência em Kenosha, Wisconsin, e reforçou a presença da Guarda Nacional nas ruas da cidade para repor a ordem.

O tio de Blake, Justin Blake, disse à Associated Press que seu sobrinho recebeu alta “cerca de uma semana atrás”. Ele se recusou a ser mais específico sobre o local onde Jacob está sendo tratado, citando ameaças que a família vem recebendo desde que ele foi baleado.

“Ele está bem”, disse Justin Blake. “Ele está ficando mais forte mentalmente e fisicamente. Ele ainda está paralisado. Ele está entrando em terapia em um centro de reabilitação, tentando colocar sua força e seu corpo nas melhores condições para seguir em frente”, declarou o tio de Blake.

APOIO-SITE-PICPAY

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.