Graças a um post nas redes sociais, mãe cabo-verdiana consegue vagas para os filhos nos Jogos Olímpicos de 2020

APOIE O NOTÍCIA PRETA

Os irmãos Latroya, Troy e Jayla Pina foram descobertos por uma delegação cabo verdiana após a mãe deles, Maria Alfama, postar em suas redes sociais os tempos dos filhos na piscina. Apesar de serem nadadores de competição, os irmãos, que moram nos Estados Unidos, nunca estiveram no país do arquipélago ao noroeste da África, mas a mãe deles nasceu lá.

“Latroya recebeu uma mensagem via Facebook dizendo que alguém queria conhecê-la”, disse Maria Alfama, mãe dos irmãos. “Nós pensamos que era uma farsa!”

Após o contato inicial com a Latroya, a federação de natação do país – que começou em novembro de 2017 – descobriu os tempos de Troy.

“Nossa mãe fez nossas apresentações no Facebook e alguém do governo cabo-verdiano as viu”, disse Troy, aluno do segundo ano da St. Peter’s University, em Jersey City, Nova Jersey. “Eles têm pessoas tentando encontrar atletas para esportes.”

Os Pinas foram informados de sua possível seleção para a equipe em fevereiro, com seus tempos rastreados através de um banco de dados online. Maria Alfama organizou a papelada dos filhos, para se tornarem cidadãos com dupla nacionalidade, na embaixada de Cabo Verde em Quincy.

A equipe novata – há um outro membro além do irmãos Pinas – pode ser pequena, mas a responsabilidade de estar em uma equipe nacional não é grande.

“Cabo Verde está tentando tornar a natação um esporte grande agora, então é nossa responsabilidade representar nosso país”, disse Latroya. “As pessoas em Cabo Verde e todos os cabo-verdianos nos EUA estarão olhando para nós.”

Consistindo em 10 ilhas da costa oeste da África, Cabo Verde tem uma população de meio milhão de pessoas. Apesar de estar rodeado de água, não possui piscinas. No passado, qualquer nadador individual participava de competições de águas abertas – que os Pinas também planejam fazer -, mas o país iniciou planos para construir uma piscina coberta antes das Olimpíadas de 2020.

A maioria dos atletas que competem pelo país em qualquer esporte são dos EUA.


irmãos Latroya, Troy e Jayla Pina

Os Pinas esperam seguir os passos de Simone Manuel, que em 2016, se tornou a primeira nadadora negra a ganhar uma medalha de ouro olímpica.

Os atletas que moram nos Estados Unidos já estão representando Cabo Verde no  18º Campeonato Mundial da Federação Internacional de Natação (FINA), o FINA world Masters Championship, que acontece de 5 a 18 de agosto na cidade de Gwangju, Coreia do Sul.

Mãe solteira, a matriarca da família Pina não consegue esconder a satisfação. “Não poderia ter mais orgulho neles”.

APOIO-SITE-PICPAY

Thais Bernardes

Formada em jornalismo pelo Institut français de Presse-Université Panthéon-Assas, em Paris e pelo Institut Pratique de Journalisme (IPJ), também na França, Thais Bernardes é jornalista, fundadora e CEO do portal Notícia Preta e podcaster do Canal Futura. Antes de concluir seus estudos na Europa, Thais cursou Relações Públicas na Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ), onde ingressou através do sistema de cotas. Após atuar como produtora no canal de TV France 2, em Paris, foi repórter no Jornal Extra, na rádio BandNewsFM e coordenadora de Comunicação da Secretaria de Estado de Direitos Humanos do Rio. Em novembro de 2018 a jornalista decidiu criar o portal Notícia Preta como forma de combater, através do jornalismo, o racismo e as desigualdades sociais.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.