Deputado do PSL ignora genocídio negro e diz que é porque ‘tem mais negros no crime’

APOIE O NOTÍCIA PRETA

Foto: Michel Jesus / Câmara dos Deputados

Não há nada a ser comemorado pelos corredores da Câmara dos Deputados logo na semana da Consciência Negra. Nesta terça-feira (19), o deputado Coronel Tadeu (PSL-SP) rasgou uma placa que denunciava o genocídio negro. Horas mais tarde, o também deputado Daniel Silveira (PSL-RJ) fez um discurso no Plenário defendendo seu correligionário e, em doses cavalares de racismo, disse que negros morrem mais porque “tem mais negros com armas, mais negros no crime e mais negros confrontando a polícia”.

O deputado Coronel Tadeu enviou um ofício ao presidente da Câmara, Rodrigo Maia, exigindo que a placa fosse retirada, pois era “desnecessária”. Já Silveira também fez pouco caso do assunto e afirmou que gostaria de cumprimentar o colega por ter destruído a placa. Após desdenhar dos dados que embasavam a existência do genocídio negro, o deputado inocentou a polícia militar.

“Não venha atribuir à Polícia Militar do Rio de Janeiro as mortes porque um negrozinho bandidinho tem que ser perdoado”, disparou.

Vale lembrar que o deputado Daniel Silveira é o mesmo que rasgou a placa em homenagem à vereadora Marielle Franco (PSOL-RJ), assassinada no dia 14 de março de 2018.

APOIO-SITE-PICPAY

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.