A cada 10 prefeitos eleitos no 1º turno, apenas 3 são negros, aponta TSE

APOIE O NOTÍCIA PRETA

Dados do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) revelam que 32,1% dos prefeitos se declaram pretos e pardos. Há quatro anos, eram 29,2%. Segundo classificação do IBGE, juntos, os pretos e os pardos formam os negros.

Em 2020, a cada 10 prefeitos eleitos no primeiro turno destas eleições, apenas três são negros. Nas eleições municipais de 2016, 29,2% dos prefeitos eleitos no primeiro turno eram negros. Isso significa que houve um pequeno aumento de negros eleitos para os Executivos municipais neste ano.

Resultado das ações afirmativas

Pata o presidente do TSE, o ministro Luís Roberto Barroso, esta eleição foi o resultado das ações afirmativas implementadas no ambiente do sistema eleitoral. As candidaturas femininas, que devem ser de 30% por lei, foram destaques nas campanhas do TSE neste ano. O resultado é o percentual de 12,2% mulheres eleitas para o cargo de prefeita, em comparação com os 11,57% registrados em 2016.

Tivemos um aumento não expressivo, mas no Brasil há uma curva ascendente na participação feminina nos processos eleitorais. No Congresso Nacional, o número aumentou para 15%. Fizemos uma grande campanha de atração de mulheres para a política. Uma linda campanha com a atriz Camila Pitanga, que ainda vai render frutos“, apontou o ministro Barroso.

Além disso, o TSE definiu que candidatos negros teriam direito a distribuição de verbas públicas para financiamento de campanha e tempo de propaganda eleitoral gratuita no rádio e na televisão em patamares mínimos e proporcionais. A regra, que só seria implementada em 2022, foi adiantada por decisão do ministro Ricardo Lewandowski, do Supremo Tribunal Federal.

Por fim, o TSE divulgou o aumento de prefeitos indígenas eleitos, 8 ao todo, contra apenas 2 em 2016.

APOIO-SITE-PICPAY

Thais Bernardes

Formada em jornalismo pelo Institut français de Presse-Université Panthéon-Assas, em Paris e com especialização em audiovisual pelo Institut Pratique de Journalisme (IPJ), também na França, Thais Bernardes é jornalista, assessora de imprensa e idealizadora do portal Notícia Preta, um site de jornalismo colaborativo. Antes de concluir seus estudos na Europa, Thais cursou Relações Públicas na Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ), onde ingressou através do sistema de cotas. Após atuar como produtora no canal de TV France 2, em Paris, foi repórter no Jornal Extra, na rádio BandNewsFM e coordenadora de Comunicação da Secretaria de Estado de Direitos Humanos do Rio. Em novembro de 2018 a jornalista decidiu criar o portal Notícia Preta como forma de combater, através do jornalismo, o racismo e as desigualdades sociais.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.