Ícone do site Notícia Preta

Após fraudar sistema de cotas no concurso do INSS servidor é exonerado

APOIE O NOTÍCIA PRETA

Lucas Soares Fontes, de 24 anos, foi exonerado do cargo de Técnico em Seguro Social do Instituto Nacional de Seguro Social (INSS) em Juiz de Fora. A decisão foi publicada no Diário Oficial da União desta segunda-feira (10). A demissão do homem que se pintou com tinta escura para se passar por negro ocorreu após investigações internas e da Polícia Federal (PF) sobre o fato de ele ter forjado características físicas como se fosse negro para ser aprovado por cotas raciais em um concurso público em 2016.

Lucas é branco de olhos claros, mas nas fotos apresentada durante o concurso e durante a investigação, ele se aparece com uma com a pele pintada e lentes de contato preta.

Fotos de Lucas Soares Fontes em documentos oficiais apresentam imagem diferente da foto que ele entregou no concurso do INSS (à dir)

Esta não é a primeira vez que o rapaz se utiliza indevidamente, e despudoradamente, do sistema de cotas. Ele cursou Faculdade de Direito da Universidade Federal de Juiz de Fora, onde também ingressou pelo sistema de cotas destinados a alunos negros ou pardos. Na UFJF o fraudados estudou até o segundo semestre da 2017.

Após se formar, com a aprovação no concurso, o rapaz foi encaminhado para trabalhar na Agência do INSS em Além Paraíba, em 2017. Em janeiro de 2019, ele foi transferido para agências em Juiz de Fora.

De acordo com a nota da assessoria do INSS, o caso envolvendo o ex-servidor foi “pontual e, quando de conhecimento do Instituto, foi devidamente apurado internamente e providenciada a exclusão do candidato do concurso”.

Sair da versão mobile