“A representatividade negra na mídia se faz urgente”, diz Orlando Caldeira, único ator negro concorrente a prêmio do ‘Domingão do Faustão’

APOIE O NOTÍCIA PRETA
Orlando Caldeira – Foto: Studio Faya

O ator Orlando Caldeira é o único homem negro concorrente no Prêmio Melhores do Ano, do “Domingão do Faustão” na categoria Ator Revelação. A indicação é por conta da participação do artista na novela  ‘Verão 90″, da TV Globo. Para ele, o feito é de grande responsabilidade.

“Faço parte de um momento de artistas negros que estão lotando teatros, que estão numa efervescente criação artística e promovendo uma estrondosa revolução na arte. Vejo isso como consequência desse movimento e essa indicação é para todos nós”, explica.

Por outro lado, o artista também reconhece que a indicação no citado prêmio significa que  já existe uma modificação de narrativas, onde comprova que negros e negras precisam preencher todos os espaços na sociedade.

“A representatividade negra na mídia se faz urgente e deve ser um compromisso dos meios de comunicação. Já tivemos algumas mudanças nesse sentido, porém há muito que se transformar, por exemplo, empregando profissionais negros em cargos de liderança e etc. Mas a nossa caminhada também tem a ver com os artistas negros que vieram lá atrás,  que lutaram para que hoje eu pudesse estar não só concorrendo a um prêmio dessa magnitude, como também discutindo abertamente essas questões. Eu dedico essa indicação a grande  atriz Dona Ruth de Souza”, enaltece o ator.

Falar sobre Masculinidade Negra é extremamente urgente, precisamos nos entender como povo e enxergar uma série de pontos que nos adoecem”

Orlando Caldeira

Feliz com o reconhecimento, Orlando entrega que não esperava essa indicação nem nos seus melhores sonhos. 

“Não consigo descrever o tamanho da felicidade que estou sentindo. Quando a produção entrou em contato comigo, eu paralisei, aliás, depois que desliguei o telefone fiquei achando que poderia ser trote. Só acreditei mesmo quando vi meu nome ser anunciado no programa. Agora eu sou só sorriso e gratidão”, diz o ator. 

Cria do teatro, Orlando já coleciona prêmios desde 2001: O de melhor ator no Prêmio CBTJ 2016 pelo espetáculo ‘Boquinha… E Assim surgiu o mundo’ (texto e direção Lazaro Ramos) e indicação (melhor ator) no Prêmio Botequim Cultura e ao Prêmio Zilca Salaberry 2016 pelo mesmo espetáculo. Em 2015 ganhou como melhor ator coadjuvante no Prêmio CBTJ 2015 pelo espetáculo ‘As Aventuras do Menino Iogue’. 

Orlando também já atuou em palcos de diversos países como Itália, Chile, Colômbia, e Inglaterra. E para fechar o ano, ele retoma o  espetáculo ‘Oboró – Masculinidades Negras’, que tem direção do ex-BBB Rodrigo França. 

“Oboró revolucionou minha vida. Fazer essa peça ao lado de artistas que já admirava de longas datas. Falar sobre Masculinidade Negra é extremamente urgente, precisamos nos entender como povo e enxergar uma série de pontos que nos adoecem, nos paralisam, mas principalmente, os pontos que nos fortalecem e nos unem”, defende o ator.

APOIO-SITE-PICPAY

Wellington Andrade

Jornalista formado pela FACHA (Faculdades Integradas Hélio Alonso) e pedagogo pela UERJ. Atualmente escreve para o Portal Notícia Preta e atua no segmento de assessoria de imprensa em parceria com a agência Angel Comunicação. Possui passagens por diferentes veículos como repórter, produtor e apurador, dentre eles TVs Record, SBT e Rede Vida de Televisão, além das rádios Bicuda FM, Nativa FM, Tupi AM e FM, Revista Ziriguidum Nota 10 e no portal especializado em Carnaval SRZD, do jornalista Sidney Rezende. Instagram: @reporterwellingtonandrade

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.