2019 registra recorde de casos de racismo no futebol brasileiro

APOIE O NOTÍCIA PRETA

Segundo o Observatório da Discriminação Racial no Futebol, o ano de 2019 registrou recorde de casos de racismo no futebol brasileiro. De acordo com o levantamento, foram 56 casos de injúria racial em 2019. Doze ocorrências a mais que em 2018, ano que liderava as estatísticas com 44 casos. Um aumento de cerca de 27,2%.

O ano de 2019 também foi quando a Confederação Brasileira de Futebol, sob orientação da FIFA, implantou o Novo Código Disciplinar, que fortalece a luta contra o racismo no futebol. O Novo Código permite multa, perda de pontos do clube, interrupção da partida e até mesmo encerramento com atribuição de derrota ao time infrator.

As penalizações têm como base o Artigo 243-G do Código Brasileiro de Justiça Desportiva, que considera violação:

“Art. 243-G. Praticar ato discriminatório, desdenhoso ou ultrajante, relacionado a preconceito em razão de origem étnica, raça, sexo, cor, idade, condição de pessoa idosa ou portadora de deficiência.”

Outro levantamento, realizado pelo Globo Esporte, também evidencia o racismo no futebol brasileiro, ao expor que 48,1% dos técnicos e atletas negros das séries A, B e C do Brasileiro afirmam ter sido vítimas de racismo ao longo da carreira.

APOIO-SITE-PICPAY

Samily Loures

Baiana em terras capixabas, é formada em Comunicação Social - Publicidade e Propaganda pela Ufes (Universidade Federal do Espírito Santo). Com atuação em publicidade social e pesquisa em Identidade Negra, acredita que a comunicação pode ser instrumento de mudanças sociais. Apesar de militante e sagitariana, consegue levar a vida com serenidade. E deboche.

2 Comments

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.