Xuxa diz ser a favor de que presos sirvam de cobaias em testes de vacina e remédios

APOIE O NOTÍCIA PRETA

A apresentadora Xuxa declarou em uma live nesta sexta-feira (26) ser a favor de que testes de remédios e vacinas sejam feitos em pessoas privadas de liberdade, que estão hoje nas penitenciárias cumprindo suas penas, e não em animais como experimento. A declaração foi dada durante uma live no perfil da Assembleia Legislativa do Rio (Alerj).

“Eu tenho pensamento que pode parecer muito ruim para as pessoas, que pode parecer desumano. Porque na minha opinião eu acho que existem muitas pessoas que fizeram muitas coisas erradas que estão aí pagando para sempre em prisão, que poderiam ajudar nesses casos aí de pessoas para experimento. Acho que pelo menos eles serviram para alguma coisa antes de morrer, entendeu? Ajudar a salvar vidas com remédio tudo mas algumas aí vai vir um pessoal que é dos Direitos Humanos e vai dizer não eles não podem ser usados. São pessoas que já estão pegaram 60 anos, 50 anos na cadeia, vai morrer lá, poderia usar um pouco da vida delas pelo menos para ajudar algumas pessoas provando remédios para provando vacina dessas pessoas”, disse a apresentadora.

Dois em cada três pessoas provadas de liberdade, no Brasil, são negros. Em 15 anos, a proporção de negros no sistema carcerário cresceu 14%, enquanto a de brancos diminuiu 19%., segundo dados do 14º Anuário Brasileiro de Segurança Pública.

Dos 657,8 mil presos em que há a informação da cor/raça disponível, 438,7 mil são negros (ou 66,7%). Os dados são referentes a 2019.

APOIO-SITE-PICPAY

Thais Bernardes

Formada em jornalismo pelo Institut français de Presse-Université Panthéon-Assas, em Paris e com especialização em audiovisual pelo Institut Pratique de Journalisme (IPJ), também na França, Thais Bernardes é jornalista, assessora de imprensa e idealizadora do portal Notícia Preta, um site de jornalismo colaborativo. Antes de concluir seus estudos na Europa, Thais cursou Relações Públicas na Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ), onde ingressou através do sistema de cotas. Após atuar como produtora no canal de TV France 2, em Paris, foi repórter no Jornal Extra, na rádio BandNewsFM e coordenadora de Comunicação da Secretaria de Estado de Direitos Humanos do Rio. Em novembro de 2018 a jornalista decidiu criar o portal Notícia Preta como forma de combater, através do jornalismo, o racismo e as desigualdades sociais.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.