Baile da Vogue expōe tela de Pandro Nobã em homenagem a Elza Soares

APOIE O NOTÍCIA PRETA

Conhecido por seus graffitis e suas obras com muitas referências às religiōes de matriz africana, a arte do artista carioca Pandro Nobã foi destaque no baile da Vogue nesta última sexta (29). A festa aconteceu no Copacabana Palace, no Rio de Janeiro, e reuniu diversas celebridades.

Obra exposta no Baile da Vougue

Pandro expôs um quadro em homenagem a cantora Elza Soares, que nos deixou neste ano: “Elza é uma referência e símbolo de poder para nós pessoas pretas. Homenagea-la com meu trabalho foi muito emocionante. Nessa pintura fiz algumas menções com as quais me identifico, entre elas, a música ‘Exú nas escolas‘”, explicou o artista que, como ele mesmo diz, é cria da Penha, bairro da Zona Norte do Rio de Janeiro.

LEIA TAMBÉM: Alberto Pereira e Pandro Nobã unem literatura e ancestralidade em mural no Centro do Rio

Pandro pinta em seu ateliê na Zona Norte do Rio

“O que eu expresso na minha arte é o que eu vivencio no meu dia a dia de terreiro. Eu sou um artista de terreiro. Sou Umbandista e procuro através do meu trabalho resgatar e reafirmar a nossa cultura. O que eu tento passar são esses elementos”

conta o artista.

Pandro Nobã deu início à carreira de grafiteiro na década de 90, ao começar sua arte em muros da Penha, bairro da Zona Norte do Rio, onde nasceu e cresceu. Das ruas do subúrbio carioca para para o baile da Vogue, Pandro circula entre diferentes espaços sem nunca perder sua essência: “Nessa tela em homenagem a Elza Soares coloquei referência a Iansã, Oyá, que é a mãe de cabeça da Elza e minha. eTambém fiz referência a Exú e tudo o que ela representa, uma mulher preta que representa a ancestralidade“, diz Pandro.

Pandro ao lado de outras de suas obras
APOIO-SITE-PICPAY

1 Comment

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.