Caso Miguel: três meses após a morte da criança, campanha cobra justiça

APOIE O NOTÍCIA PRETA

Até o momento Sari Corte Real segue em liberdade e vereadores arquivam pedido para investigar prefeito de Tamandaré, marido de Sari

A família de Miguel se uniu a artistas em uma campanha que clama por justiça. Foto: Divulgação

Como um clamor, a campanha “Ouçam Mirtes, a mãe de Miguel” cobra justiça para a morte de um menino de 5 anos, Miguel. A criança morreu após cair do nono andar de um prédio de luxo em Recife, enquanto estava sob a responsabilidade de Sari Corte Real, empregadora da mãe de Miguel, Mirtes Renata. Apesar de denunciada pelo Ministério Público de Pernambuco (MPPE) por abandono de incapaz que resultou em morte, Sari Corte Real aguarda o julgamento em liberdade.

Usando camisas com frases de Mirtes, artistas participaram da ação e vídeo cobrando justiça por Miguel. Seguindo a ordem da foto estão na campanha Mirtes Renata, Cris Viana, Lia de Itamaracá, Preta Rara, Ju Colombo, Dona Marta (avó de Miguel), Fabíula Nascimento, Maeve Jinkings, Uana Mahin e Mariana Nunes. Além da presença de Angélica, Glória Pires, Giovanna Ewbank, Mariana Ximenes, Mana Bernardes, Letícia Colin, Gabi de Pele Preta e Bell Puã.

Em uma live nesta quarta-feira (02), data em que completou 3 meses da morte de Miguel, a Articulação Negra de Pernambuco (Anepe), Mirtes fala em impunidade e como tem sido difícil os meses sem Miguel.

“Hoje é uma data bem difícil, apesar que todos os dias para mim estão sendo difíceis sem o meu filho. E hoje essa data é mais difícil ainda, que está apertando muito o meu coração e desde ontem eu não durmo direito pensando no meu filho. Três meses sem meu filho por conta da irresponsabilidade de Sari Corte Real que infelizmente está solta debochando não só da minha cara, como da cara da sociedade”, desabafou Mirtes Renata.

O vídeo da campanha, contendo 3 minuto e 41 segundos, foi lançado nesta quarta-feira (02), data em que completa 3 meses da morte de Miguel. O produto audiovisual está disponível nas redes sociais e foi realizado conjuntamente pela Articulação Negra de Pernambuco, Mana Bernardes e a família de Miguel, em parceria com o Gabinete Assessoria Jurídica Organizações Populares (Gajop), o Coletivo Negritude do Audiovisual em Pernambuco e outros movimentos sociais. Confira na íntegra.

Câmara de Tamandaré não investiga irregularidade na folha de pagamento do município

Apesar de trabalhar na casa de Sari e Sérgio Hacker Corte Real (PSB), prefeito de Tamandaré, Mirtes Renata estava na folha de pagamento da prefeitura como Gerente de Divisão, com lotação em Manutenção das Atividades de Administração, desde 2017.

A Câmara da cidade recebeu em 8 de junho o pedido de investigação, feito por um morador da cidade, mas o pedido de investigação foi negado por sete vereadores e aprovados por três parlamentares, que estavam presentes. A mãe de Mirtes Renata também trabalhava para a família, como doméstica, e era paga pela prefeitura de Tamandaré.

APOIO-SITE-PICPAY

Thais Bernardes

Formada em jornalismo pelo Institut français de Presse-Université Panthéon-Assas, em Paris e pelo Institut Pratique de Journalisme (IPJ), também na França, Thais Bernardes é jornalista, fundadora e CEO do portal Notícia Preta e podcaster do Canal Futura. Antes de concluir seus estudos na Europa, Thais cursou Relações Públicas na Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ), onde ingressou através do sistema de cotas. Após atuar como produtora no canal de TV France 2, em Paris, foi repórter no Jornal Extra, na rádio BandNewsFM e coordenadora de Comunicação da Secretaria de Estado de Direitos Humanos do Rio. Em novembro de 2018 a jornalista decidiu criar o portal Notícia Preta como forma de combater, através do jornalismo, o racismo e as desigualdades sociais.

2 Comments

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.