Professora da Vila Cruzeiro (RJ) cria projeto de leitura para crianças da comunidade

APOIE O NOTÍCIA PRETA
Fernanda Faria é pedagoga e conta histórias para crianças da Comunidade – Foto: Arquivo Pessoal

Fernanda Faria é uma jovem criada na Vila Cruzeiro, Zona Norte do Rio de Janeiro, que, em meio a sonhos e dificuldades, resolveu criar o Coletivo Semeando Arte, que trabalha as linguagens das artes, potencializa as crianças do seu lugar de origem colocando a criança como protagonista da sua história.Segundo ela, o coletivo tem por objetivo potencializar e empoderar as linguagens artísticas. Já o canal Fernanda Faria conta histórias no YouTube, é um espaço para partilhar um universo literário, priorizando a contação de histórias em inspiração griô, literatura indígena e preta, com o intuito de descolonizar o universo literário e valorizar as múltiplas literatura para uma Educação e mundo antirracista.
Fernanda é professora em duas escolas particulares da cidade e desde muito cedo percebeu que precisava ser a professora preta que ela não teve na infância. Descobriu que a literatura é uma grande ferramenta de potencialização e de representatividade para crianças pretas e para as não pretas.

Além do coletivo, a jovem também escreve suas próprias histórias e divide em suas redes sociais. Em “Sorriso de Brenda”, Fernanda conta a trajetória de uma menina alegre, que deixa de sorrir por receber apelidos maldosos por conta de sua gengiva e seus lábios escuros. “É uma história muito significativa para mim porque ela trata a vivência da minha prima Brenda. Comecei a perceber o quanto nós somos ensinados a odiar o nosso corpo de todas as formas”, reflete Fernanda.

O Sorriso de Brenda é uma das histórias contadas por Fernanda Faria – Vídeo: Fernanda Faria

Por conta da pandemia do novo coronavírus, Fernanda precisou suspender as atividades do coletivo. Enquanto isso, a jovem utiliza seu canal no Youtube para compartilhar histórias e refletir sobre os desafios de levar a cultura negra para a sala de aula. “Infelizmente, nossa história de luta, ancestralidade e coragem não é levada para a sala de aula. Parte da gente compartilhar essas histórias”, afirma a professora.

O Coletivo Semeando Arte é um projeto que busca recuperar a autoestima dessas crianças que sofrem com o estereótipo de crianças violentas, com o abandono do estado e a tentativa constante de apagamento de sua ancestralidade. “É por isso que estou me movimentando. A criança não precisa ter vergonha de onde mora, que onde ela mora não é símbolo de violência local. Ela precisa se fortalecer. Ali existe um lugar, existe vida e a gente precisa falar sobre essas comunidades”, conta. Fernanda aguarda o fim da pandemia para voltar com o coletivo e traça estratégias para reiniciar o seu trabalho junto às crianças.

APOIO-SITE-PICPAY

Thais Bernardes

Formada em jornalismo pelo Institut français de Presse-Université Panthéon-Assas, em Paris e pelo Institut Pratique de Journalisme (IPJ), também na França, Thais Bernardes é jornalista, fundadora e CEO do portal Notícia Preta e podcaster do Canal Futura. Antes de concluir seus estudos na Europa, Thais cursou Relações Públicas na Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ), onde ingressou através do sistema de cotas. Após atuar como produtora no canal de TV France 2, em Paris, foi repórter no Jornal Extra, na rádio BandNewsFM e coordenadora de Comunicação da Secretaria de Estado de Direitos Humanos do Rio. Em novembro de 2018 a jornalista decidiu criar o portal Notícia Preta como forma de combater, através do jornalismo, o racismo e as desigualdades sociais.

2 Comments

  • Coletivo Semeando Arte

    (15/07/2020 - 15:19)

    Boa tarde, gostaríamos de esclarecer alguns pontos nessa matéria sobre as atividades e a fundação do Coletivo que estão incorretos. Tentamos contato por outros meios mas não obtivemos sucesso. Estamos a disposição. 🙂

    • Boa tarde. Acabei de entrar em contato com a Fernanda para resolvermos essa situação. De toda forma, estamos disponíveis para ouvi-las. Abraços

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.