Edenílson mantém acusação de racismo a Rafael Ramos em depoimento 

APOIE O NOTÍCIA PRETA

O meia atacante do Internacional, Edenílson Andrade, manteve a acusação de racismo contra o jogador do Corinthians Rafael Ramos em depoimento na última segunda-feira (06). A oitiva foi realizada no Tribunal de Justiça Desportiva de São Paulo (TJD-SP) e Edenílson confirmou que o corintiano teria chamado ele de macaco durante partida, em 14 de maio, pelo Campeonato Brasileiro.

Momento em que Edenílson relata caso de racismo ao árbitro – Foto: Reprodução Redes sociais

A investigação é realizada pelo TJD, no âmbito desportivo, e pela Polícia Civil do Rio Grande do Sul (PCRS) na esfera criminal, que pediu uma perícia oficial das imagens do jogo. O acusado foi preso ao final da partida e o Corinthians pagou R$10 mil para o jogador ser liberado. Rafael informou em depoimento, no dia 31 de maio, que disse “foda-se, caralho” e não “macaco”, e apresentou duas perícias particulares, contratadas por ele, que confirmaram sua versão.

Na ata da partida, o árbitro Bráulio da Silva Machado, informa que o jogo foi paralisado devido uma acusação feita por Edenílson em razão de Rafael Ramos ter falado “foda-se, macaco” para ele aos 31 minutos do segundo tempo.

“Aos 31 minutos do segundo tempo, no momento em que a partida estava paralisada, fui informado [por Edenílson] que seu adversário [Rafael Ramos], havia proferido as seguintes palavras para ele: ‘Foda-se, Macaco’. Neste momento paraliso a partida e chamo os jogadores envolvidos para relatarem o que havia acontecido. Rafael Ramos afirma que houve um mal-entendido devido ao seu sotaque (português) e diz ter proferido as seguintes palavras: ‘Foda-se, caralho’.”, informa o texto do juiz.

Leia também: STJD instaura inquérito para apurar caso de racismo contra o jogador Edenilson

No mesmo dia do acontecido, Edenílson se pronunciou em seu perfil do Instagram, ele disse saber o que ouviu e provavelmente não agiu da forma que deveria, ao voltar a jogar após o ocorrido. Ele conta também sobre a tentativa de resolver naquele momento com o pedido de desculpas do outro jogador, o que não ocorreu. “Independente da nossa cor o caráter sempre falará mais alto. Enfim, peço desculpas por não estar preparado para reagir a algo desse tipo”. afirmou.

APOIO-SITE-PICPAY

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.