Prada retira produtos blackface das lojas após acusação de racismo

Uma onda de protestos nas redes sociais obrigou a grife de luxo Prada a retirar das lojas uma série de produtos que lembram o “blackface”, pintura facial utilizada no século XIX por atores de teatro para representar, de maneira preconceituosa e debochada, personagens afro-americanos. No site oficial da marca italiana, a linha Pradamalia é definida como uma coleção formada por sete “criaturas misteriosas e peculiares” que “escaparam dos laboratórios futurísticos da Prada e possuem poderes sobrenaturais.

Vitrine Prada em Nova York

Cada chaveiro custa da coleção em torno de R$ 2.1330. Um deles provocou indignação por ser um boneco de madeira escura e lábios vermelhos exagerados, muito parecidos com as caricaturas ‘blackface’.

Após as críticas a marca decidiu, no último domingo (16), criar um conselho consultivo sobre questões de diversidade e retirar os produtos considerados ofensivos do mercado.

Linha Pradamalia

“Gostaríamos de expressar o nosso profundo arrependimento e desculpas sinceras pelos produtos Pradamalia que foram ofensivos. Foram retirados do mercado e não serão vendidos. No futuro, comprometemo-nos a melhorar em questões de diversidade e formaremos imediatamente um conselho consultivo para orientar os nossos esforços em questões de diversidade, inclusão e cultura. Vamos aprender com isto e fazer melhor”, disse a Prada em um  comunicado divulgado no Twitter.

Antes de retirar os produtos de circulação a marca questionou as acusações dizendo que as “Pradamalia” não teriam qualquer referência ao mundo real e ao blackface. A empresa só mudou de posição quando consumidores pediram o boicote da grife.

Um comentário em “Prada retira produtos blackface das lojas após acusação de racismo

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: