Brasil terá mais deputadas negras em 2019

Dos 1.626 parlamentares eleitos este ano no Brasil, apenas 65, ou seja, 4% são negros, segundo dados do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Nesta terça-feira (18) os(as) novos(as) senadores, governadores, deputados estaduais e federais tomaram posse. O número de deputadas federais negras cresceu neste ano em comparação com as eleições de 2014. Em 2019, quinze delas tomarão posse. Na eleição anterior, apenas sete negras foram eleitas para o cargo. Também houve crescimento no número de mulheres pardas eleitas para deputada estadual: de 29, em 2014, para 36 em 2018.

No Rio de Janeiro, a cerimônia de diplomação dos eleitos aconteceu no auditório da Escola da Magistratura do Estado (Emerj). O Estado que contou com o maior número de candidatas negras em todo o país (foram 248 mulheres) elegeu 12 mulheres para a Assembleia Legislativa, mas apenas três delas se auto declararam negras. Ao receber os diplomas Dani Monteiro, Monica Francisco e Renata Souza, todas do PSOL, ergueram as mãos em um gesto que significa a luta e a resistência do povo negro.

Deputadas eleitas RJ – Reprodução Instagram

O perfil dos eleitos para a Alerj em 2019 continua sendo, entretanto, o de homens brancos, casados, com em média 46 anos e com nível superior completo, de acordo com a lista de eleitos no pleito deste ano divulgada pelo TSE.

Na Bahia, onde mais de 80% da população se declara negra ou parda, Olívia Santana (PCdoB) se tornou a primeira mulher negra eleita para a Assembleia estadual. Em São Paulo, a candidata negra Érica Malunguinho foi a primeira trans eleita para o cargo. Ao receber o diploma nesta terça-feira (18) a deputada também cerrou a mão fazendo o símbolo que significa a resistência do povo preto. O Mato Grosso do Sul foi o único Estado a não eleger uma mulher como deputada estadual. Nas eleições passadas, o Estado do Centro-Oeste havia elegido duas mulheres brancas e uma parda.

Cresceu o número de mulheres negras eleitas como deputadas federais neste ano em comparação com as eleições de 2014. Em 2019, quinze delas tomarão posse nas Assembleias Legislativas nos Estados. Na eleição anterior, apenas sete negras foram eleitas para o cargo. Também houve crescimento no número de mulheres pardas eleitas para deputada estadual: de 29, em 2014, para 36 em 2018. O número de mulheres brancas eleitas foi de 83 para 112.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: