Polícia Civil do Rio devolve acervo de religiões de matriz africana

APOIE O NOTÍCIA PRETA

Alguns objetos foram apreendidos no século XVIII

O ato contou com a presença de lideranças religiosas e integrantes da Polícia Civil – Foto: Divulgação/Sepol

Foi assinado, na última sexta-feira (7), um termo de transferência do acervo da Polícia Civil para o Museu da República, devolvendo o acervo de religiões de matriz africana ao movimento Liberte Nosso Sagrado. Entre o material que será devolvido estão objetos sagrados para as religiões de Umbanda e Candomblé, apreendidos entre os anos de 1889 e 1945.  

Na cerimônia de assinatura, Mãe Meninazinha de Oxum, representante do Candomblé no evento, ressaltou que o momento é de extrema emoção, depois de tantos anos de luta para que o acervo fosse entregue a quem é de direito. “Só tenho agradecer. Estamos juntos hoje para receber o nosso sagrado. Meu muito obrigada”, disse

Segundo a delegada Gisele Vilarinho, diretora do Museu da Polícia Civil, a assinatura do termo entra para a história. “Começou no século XVIII e, no século XXI, estamos devolvendo a quem pertence. Somos uma polícia que não reprime a religião, e sim o crime. Hoje iniciamos uma caminhada para o futuro“, afirmou. 

O chefe de gabinete da Secretaria de Estado de Polícia Civil (Sepol), delegado Daniel Mayr, a devolução do material estará contemplando os verdadeiros donos do acervo. “Estamos realizando hoje a devolução espontânea dos itens a quem sempre pertenceram“, afirmou.

APOIO-SITE-PICPAY

Igor Rocha

Igor Rocha é jornalista, nascido e criado no Cantinho do Céu, com ampla experiência em assessoria de comunicação e escritor nas horas vagas. Editor e coordenador regional do Notícia Preta

1 Comment

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.