Pinheiros tenta barrar investigação sobre racismo e liminar é negada

APOIE O NOTÍCIA PRETA
Ângelo Assumpção foi descartado dos jogos olímpicos de 2016 depois de ter sido vítima de racismo por parte de colegas de clube – Foto: Reprodução Internet

O Esporte Clube Pinheiros entrou com um pedido para que o inquérito instaurado para apurar denúncias de racismo dentro do clube fosse extinto. De acordo com o recurso, o Tribunal de Justiça Desportiva da Federação Paulista de Ginástica do Estado de São Paulo não tem competência para julgar o caso. Ainda segundo o clube, a Justiça Desportiva só pode julgar casos relativos à disciplina e às competições desportivas. “A legislação é clara ao estabelecer a competência da Justiça Desportiva para tratar de questões atinentes às competições desportivas e às infrações disciplinares delas advindas. Não tem a Justiça Desportiva competência para analisar supostas infrações, por mais graves que sejam, ocorridas internamente nos clubes e entidades durante treinamentos”, argumentou a defesa.

De acordo com o presidente do TJD da Ginástica, João Guilherme Guimarães Gonçalves, a liminar foi negada, “mas o julgamento do recurso para interromper o inquérito ainda vai acontecer. Só não se sabe quando”, afirmou 

Depoimentos

O presidente do TJD negou a liminar solilitada pelo Pinheiro e ainda determinou que o presidente do clube, Ivan Cascaldi Filho, seja intimado a depois, além dos técnicos Cristiano Albino, Danilo Bornea, Felipe Polato, Hilton Dichelli e Lourenço Ritli. De acordo com o inquérito, os técnicos admitiram “gritar para garantir a execução dos movimentos” e, à auditoria, confirmaram que as cobranças aos atletas militantes eram “bem mais intensa do que aos atletas associados”. 

Entenda o caso

Em 2016, o ginasta Ângelo Assumpção foi descartado dos jogos olímpicos do Rio de Janeiro e relatou alguns casos ocorridos no clube Pinheiros, onde atuava na época. 

Arthur Nory, era companheiro de Ângelo no clube e ofendeu o ginasta negro, juntamente com outros atletas do Pinheiros, utilizando frases como  “o saquinho de supermercado é branco, e o do lixo é preto” em um vídeo publicado nas redes sociais. Depois do pedido de desculpas de Nory, artistas e atletas fizeram uma campanha cobrando dos clubes a contratação de Ângelo. 

APOIO-SITE-PICPAY

Igor Rocha

Igor Rocha é jornalista, nascido e criado no Cantinho do Céu, com ampla experiência em assessoria de comunicação e escritor nas horas vagas. Editor e coordenador regional do Notícia Preta

1 Comment

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.