ONU alerta para riscos da crise na Líbia

APOIE O NOTÍCIA PRETA

Via Reuters

A crise sobre o controle do poder executivo na Líbia pode levar à instabilidade e a governos paralelos, disse o chefe de assuntos políticos das Nações Unidas ao Conselho de Segurança nesta quarta-feira.

Uma bandeira líbia tremula no consulado da Líbia em Atenas, Grécia, 6 de dezembro de 2019. REUTERS/Costas Baltas

“A Líbia enfrenta agora uma nova fase de polarização política, que corre o risco de dividir suas instituições mais uma vez e reverter os ganhos obtidos nos últimos dois anos”, disse Rosemary DiCarlo.

Leia também: Parlamento da Líbia apoia novo governo à medida que a crise se aprofunda

A crise política da Líbia aumentou desde o colapso de uma eleição programada em dezembro que foi planejada como parte de um processo de paz para reunir o país após anos de caos e guerra após uma revolta apoiada pela OTAN em 2011.

O parlamento declarou o governo interino de unidade que deveria supervisionar as eleições vencidas, e nomeou Fathi Bashagha como o novo primeiro-ministro este mês.

O primeiro-ministro do governo de unidade, Abdulhamid al-Dbeibah, recusou-se a ceder o poder, no entanto, e facções armadas que apoiam cada lado se mobilizaram dentro e ao redor da capital.

As Nações Unidas estão buscando resolver a crise pressionando por novas eleições em breve e pediu aos organismos políticos que se juntem a um comitê para resolver disputas constitucionais e legais que ajudaram a torpedear a votação planejada de dezembro.

“Temos observado uma retórica cada vez mais ameaçadora, crescentes tensões políticas e lealdades divididas entre os grupos armados no oeste da Líbia”, disse DiCarlo.

Ela acrescentou que houve desenvolvimentos preocupantes, incluindo a suspensão de voos domésticos dentro da Líbia e o movimento na semana passada por algumas forças que apoiam ambos os lados em direção à capital.

Recentemente, o parlamento da Líbia aprovou um novo governo, mas o primeiro-ministro em exercício rejeitou a votação e prometeu não ceder o poder, aumentando o risco de lutar entre facções armadas ou partição territorial entre administrações rivais.

APOIO-SITE-PICPAY

Wellington Andrade

Jornalista formado pela FACHA (Faculdades Integradas Hélio Alonso) e pedagogo pela UERJ. Atualmente escreve para o Portal Notícia Preta e atua no segmento de assessoria de imprensa em parceria com a agência Angel Comunicação. Possui passagens por diferentes veículos como repórter, produtor e apurador, dentre eles TVs Record, SBT e Rede Vida de Televisão, além das rádios Bicuda FM, Nativa FM, Tupi AM e FM, Revista Ziriguidum Nota 10 e no portal especializado em Carnaval SRZD, do jornalista Sidney Rezende. Instagram: @reporterwellingtonandrade

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.