Niterói faz mutirão para orientar famílias vítimas de prisões por reconhecimento por foto

APOIE O NOTÍCIA PRETA

A prefeitura de Niterói, na Região Metropolitana do Rio de Janeiro, realizou um mutirão para orientar as famílias que tiveram pessoas detidas somente por reconhecimento por foto. A ação, intermediada pela Secretaria Municipal de Direitos Humanos, foi realizada na última quarta-feira (2), no Caminho Niemeyer.

A ação contou com o apoio da OAB municipal – Foto: Ascom Prefeitura de Niterói

A iniciativa contou com o apoio da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) do município e, segundo o secretário de Direitos Humanos, Raphael Costa, o atendimento começa com um momento de acolhimento e triagem. Depois, cada caso é analisado particularmente. “Recebemos centenas de denúncias em nossos canais de comunicação, no ano passado. Esse é o começo do trabalho. Não vamos terminar por aqui. Esse mutirão ajuda a tirar muitos casos da invisibilidade”, afirma em entrevista ao O Globo.

“Meu filho ficou 12 dias preso, e agora está com medo de sair de casa, porque ele pode ser preso de novo a qualquer momento. Ele não consegue emprego por causa disso. Nossa rotina é de muito medo e apreensão. A gente acredita que tudo isso começou quando ele foi assaltado em 2018 e levaram os documentos dele”, relata Viviane Teixeira, mãe de um jovem que foi preso em 2019, acusado de participar de roubos de cargas na Rodovia Niterói-Manilha.

Ainda de acordo com o Secretário, O objetivo da iniciativa é combater violações de direito e injustiças resultantes das prisões baseadas somente em reconhecimento fotográfico. Para mais informações sobre o atendimento, entre em contato pelo Zap da Cidadania: (21) 96992-9577

APOIO-SITE-PICPAY

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.