Peça de Teatro conta a história da dama do samba, Dona Ivone Lara

APOIE O NOTÍCIA PRETA

Por Gabriella Andressa

Musical, que entra em cartaz em São Paulo, conta a história da sambista contra o machismo e o racismo

Com direção e dramaturgia de Elísio Lopes Jr., Dona Ivone Lara – Um sorriso Negro vem para São Paulo, após uma temporada de sucesso no Rio. Retratado como um musical, narra a história de Yvonne Lara da Costa (1922-2018), ícone do samba  carioca.

A grande dama do Samba D. Ivone Lara – Foto: Divulgação/redes sociais

Conhecida como um dos maiores nomes do samba, Dona Ivone Lara passou por dificuldades não somente por ser negra, mas também por ser mulher. Segundo o jornal Estadão, “trata-se de um espetáculo sensível, que mostra a formação de uma mulher que se impôs ao seu jeito”, disse o texto de Ubiratan Brasil.

O musical é contado em dois atos que misturam o tempo. Sem ordem cronológica, no palco teremos três Ivones, de 12, 26 e 80 anos – idades que marcaram a vida da Rainha do Samba e dão razão a sua trajetória pessoal e profissional como sambista e como negra.

A estreia será no dia 29 de agosto e, ficará em cartaz até dia 20 de outubro, no Teatro Sérgio Cardoso.

SERVIÇO

Dona Ivone Lara – Um sorriso Negro

Horário: Quinta a sábado, 20h; Aos domingos, 17h.

Local: Teatro Sérgio Cardoso, sala Sérgio Cardoso.

Preços: de R$ 40,00 a R$ 150,00.

Dona Ivone Lara

Nascida na Zona Sul do Rio de Janeiro, Dona Ivone era ligada a música desde de cedo. Mesclando o trabalho e o prazer, foi influenciada pelos pais que já tinham uma ativa vida musical: o pai era violinista, negro, desfilava no Bloco dos Africanos. Lá, a Dama do Samba ganhava confiança emprestando sua voz nos carnavais tradicionais do Rio de Janeiro.

Contudo, após uma extensa caminhada, Ivone Lara ganhou força com Oscar Costa, em 1947. Neste período de sua vida, a carnavalesca conheceu grandes compositores que viriam a ser seus parceiros na música como Mano Décio da Viola e Silas de Oliveira.

Dona de hinos atemporais como “Nasci para sofrer” e “Os cinco bailes da história do Rio”, Dona Ivone Lara é respeitosamente chamada de Rainha do Samba.

APOIO-SITE-PICPAY

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.