Lorenna Vieira, mulher de Rennan da Penha, vai processar Itaú após banco chamar a polícia por suspeitar que a empresária não poderia ter tanto dinheiro em sua conta

APOIE O NOTÍCIA PRETA
Reprodução Instagram

A empresária Lorenna Vieira, esposa do Dj Rennan da Penha, denunciou em suas redes sociais, nesta quinta-feira (30), que foi acusada de fraude e levada para a delegacia após tentar fazer uma movimentação em sua conta bancária em uma agência do banco Itaú, no bairro da Penha, Zona Norte do Rio de Janeiro.

Em vídeos publicados em seu perfil no Instagram, Lorenna relatou o caso:”Foram me buscar dentro do banco. Não tinha mais ninguém no banco, não estava entendendo por que da demora e chamaram a polícia pra mim. Me tiraram de lá, falaram que não era eu na identidade, que o dinheiro que estava entrando não era normal. Além do vexame, ficaram fazendo perguntas do tipo “Você é o que do Rennan da Penha?”, contou Lorenna

Racismo

A empresária que atua no ramo da beleza disse que vai processar o banco e todos os envolvidos no caso: “Vou processar quem eu tiver que processar, não vou deixar isso passar. Não me deixaram tirar o meu dinheiro. Por que eu não posso receber bem? Por que não posso ter dinheiro? Por que não posso ganhar dinheiro com cosméticos?”, questionou a empreendedora após deixar a delegacia.

Lorenna relata ainda que foi vítima de racismo e humilhação: “Foram me buscar num carro diferente e ainda debocharam e me desrespeitaram perguntando se eu preferia ir em outro carro (um veículo identificado com o brasão da Polícia Civil). Os três policiais que foram atrás de mim e falaram coisas que me machucaram eram brancos. Pra mim isso não tem outra explicação a não ser o preconceito.  Nós somos pretos, humildes, mas também somos empresários e empreendedores. Amanhã vou cancelar a minha conta, pegar todo meu dinheiro de lá”, declarou a empresária.

Resposta Itaú

O Itaú Unibanco lamenta e se desculpa pelos transtornos causados a Lorenna Vieira nesta quinta-feira, no Rio de Janeiro, e já entrou em contato com ela para resolver a situação. O Itaú Unibanco esclarece que o procedimento adotado na agência é padrão em casos de suspeita de fraude, e não tem qualquer relação com questões de raça ou gênero. O objetivo era proteger os recursos de Lorenna de possível fraude, uma vez que já havia um bloqueio preventivo de sua conta corrente e era difícil identificá-la com o documento apresentado no caixa. O Itaú Unibanco acredita que toda forma de discriminação racial deve ser combatida.

APOIO-SITE-PICPAY

Thais Bernardes

Formada em jornalismo pelo Institut français de Presse-Université Panthéon-Assas, em Paris e com especialização em audiovisual pelo Institut Pratique de Journalisme (IPJ), também na França, Thais Bernardes é jornalista, assessora de imprensa e idealizadora do portal Notícia Preta, um site de jornalismo colaborativo. Antes de concluir seus estudos na Europa, Thais cursou Relações Públicas na Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ), onde ingressou através do sistema de cotas. Após atuar como produtora no canal de TV France 2, em Paris, foi repórter no Jornal Extra, na rádio BandNewsFM e coordenadora de Comunicação da Secretaria de Estado de Direitos Humanos do Rio. Em novembro de 2018 a jornalista decidiu criar o portal Notícia Preta como forma de combater, através do jornalismo, o racismo e as desigualdades sociais.

5 Comments

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.