Laboratório Fantasma comemora 10 anos e lança vídeo inspirador

O laboratório Fantasma criado pelos irmãos  Emicida  e Evandro Fióti completa 10 anos de existência. A empresa, que se autodefine como ”um coletivo de amantes da arte urbana”, é uma referência de representatividade da voz das ruas. Atua no ramo da música – como selo, distribuidora, gravadora, agenciadora de artista, promotora de eventos, escritório de comunicação -, mas também como comércio digital, onde vende roupas, livros e acessórios, além de empreender também na industria da moda (coma grife de streetwear Lab). Em comemoração aos 10 anos do LAB, foi lançado um vídeo inspirador nas redes sociais. O texto foi interpretado pela mãe dos artistas, Dona Jacira, que é uma inspiração dos filhos e conhecida por participar de várias obras deles.

“Se em algum momento desses últimos dez anos alguma coisa que fizemos inspirou você, vingue-se e nos inspire de volta. Brilhe e encoraje todos ao seu redor a brilhar também. Por aqui, continuaremos a trabalhar, acreditar e construir um legado de amor e comprometimento com um mundo melhor, focados na transformação através da música, da arte, da cultura. Seja rebelde, contrarie as estatísticas, maloqueiro, tenha fé e vença”, diz a legenda de chamada do vídeo.  

Confira o texto do vídeo na íntegra:

”Eu acho que todos nós, principalmente gente preta de periferia, é subestimado demais. É encorajado a desistir e a não acreditar. É louco isso. Te encorajam a não ter coragem, então você sente que o seu cabelo é feio, que a sua pele é feia, que a sua família é feia, que a sua casa é feia, e fica com uma vergonha enorme de tudo. Chega no primeiro dia de aula e faz um esforço inimaginável pra se tornar invisível. Com medo das humilhação e da agressão que vai sofrer. É muito cruel fazer isso com uma criança, mas é isso que a sociedade faz desde muito cedo. Eu fui uma dessas crianças. E aí, você cresce com um milhão de impossíveis na sua mente. Aquilo foi carimbado na sua alma. Todos aqueles traumas se transformaram em algo que até você confunde com a sua própria personalidade e quando você percebe você também está desencorajando alguém. É um ciclo vicioso, muito difícil de perceber e mais difícil ainda de ser quebrado. Sem uma referencia de uma possibilidade, o que te inspira? O seu horizonte vai diminuindo, diminuindo, diminuindo, e quando você vê está preso em um cubículo claustrofóbico, deprimido e silenciosamente repetindo pra si mesmo que a vida é assim mesmo, que a culpa é sua. A corrente de ferro nem é necessária, uma mais forte já foi colocada na sua mente, mas o pensamento é uma força transformadora com uma capacidade infinita de criação. Eu demorei anos para entender direito o que eles (Fióti e Emicida) faziam. Um era bom aluno, tocava na fanfarra, trabalhava de carteira registrada e tudo. O outro, tinha um monte de equipamento, que eu não sabia para o que servia direito. Ficava lá, lendo essas revistinhas, escrevendo partituras que ele inventava na mente, porque ele não tocava nenhum instrumento naquela época. Ele fazia isso dizendo que era para não esquecer as ideias de batidas para quando ele ”tivesse” onde gravar. Você há de concordar comigo: é inusitado pra dizer o mínimo. Aquele ambiente de descrença extrema onde eu fui criada e, por consequência, eles também acabaram sendo, roubou o meu sonho de mim e me fez achar que tudo era impossível e chegava a ser ofensivo ver tanta fé emanando de um sonho deles que brotava no meio de tanta miséria. É constrangedor pensar nisso hoje e mais constrangedor ainda é pensar que o mundo pode fazer a gente deixar de crer no potencial das pessoas que a gente ama. Empobrecendo o nosso espírito.Eu agradeço a Oxalá por eles não terem me escutado nunca. Porque foi a questão dos sonhos deles e lutando contra o mundo todo que eles fizeram todos que se conectaram com eles acreditarem também. E foi assim que eles me fizeram acreditar que ainda tinha tempo para que eu lutasse pelos meus sonhos também. E depois você vê o que esses meninos fizeram você não consegue mais acreditar no impossível não”.

Ficha técnica do vídeo:
Concepção: Emicida
Coordenação executiva: Evandro Fióti
Produção executiva: Raissa Fumagalli
Roteiro: Karen Cavalcanti
Pesquisa: Eduardo Ribas
Direção de vídeo: Bruno Trindade
Edição de vídeo: Heitor Bonfim
Captação de imagens/Lab Fantasma: Bruno Trindade
Trilha sonora: “Filipe “Tixaman”
Texto: Emicida
Narração: Dona Jacira
Mixagem: Equipe Audioink
Sound Design: Rodrigo Tedesco


Thiago Augustto

Negro, nordestino, filho adotivo, Thiago tem uma gratidão infinita a vida que tem. Natural de Pernambuco, o jornalista trabalha como produtor e repórter na TV Globo Recife. Aqui, no Notícia Preta, é editor e coordenador regional.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: