Jogador russo é racista e critica convocação de brasileiro pelo seu país: ‘É ridículo ter um negro na seleção’

O atacante Ariclenes da Silva Ferreira, mais conhecido como Ari , que atua pelo Krasnodar e foi convocado pela primeira vez para defender a seleção russa no fim do ano passado, foi alvo de declarações racistas e xenófobas por um de seus colegas de campo.

O jogador Pavel Pogrebnyak, atleta do FK Ural, declarou ao site russo Sport Express não concordar com as naturalizações: “Tenho uma opinião negativa a respeito (das naturalizações). Não vejo sentido. Por que deram um passaporte russo a Ari? Nesta posição nós temos Igor Smolnikov. Poderíamos muito bem seguir sem estrangeiros (na seleção). É ridículo que pessoas de cor joguem na seleção russa”.

A palavra russa usada por Pogrebnyak pode ser traduzida tanto como “engraçado” quanto como “ridículo”.

Ari foi convocado para jogar na seleção russa

O presidente da União de Futebol Russa, Sasha Baranov se manifestou contra o posicionamento do atleta e disse que o Comitê Disciplinar da entidade investigará as falas de Pogrebnyak: “As declarações são de gosto questionável e claramente não vão em encontro aos nossos princípios. Além disso, fere a campanha mundial do futebol sobre um jogo igualitário. É errado definir o lugar de um jogador ou de quem quer que seja baseando-se na cor de sua pele”.

Ari é naturalizado russo desde o ano passado mas chegou ao país em 2010, quando começou a jogar pelo Spartak Moscou. Há quatro meses, foi convocado pela primeira vez para a seleção russa para os jogos contra Suécia e Alemanha.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: