Irmãos são perseguidos por segurança e denunciam racismo em supermercado na Zona Norte do Rio

APOIE O NOTÍCIA PRETA

Repórter: Jéssica Oliveira

A contadora e youtuber Juh Sarah Oliveira e seu irmão o analista de sistemas Jonatas Oliveira acusam o Supermercado Campeão na Abolição, Zona Norte do Rio de Janeiro, de racismo. Nesta quarta feira(31), Jonatas, gravou toda a indignação de sua irmã e fez a denuncia nas redes sociais. O vídeo já conta com mais de 1100 compartilhamentos. Ele afirma que a família mora próximo ao supermercado e há mais de 12 anos sofrem com agressões verbais, perseguição e constrangimento por parte dos funcionários do estabelecimento.

“A minha família é pequena, somos eu, minha irmã e meus pais que já são
idosos. Frequentamos o mercado por ser próximo de casa. Ontem (30) a segurança do supermercado ficou seguindo a mim e a minha mãe de 82 anos na saída do Supermercado. Já no dia de hoje (31), eles se superaram: a segurança, de nome Elaine, ficou me seguindo no Supermercado Campeão até enquanto pagava as minhas compras! E quando fui perguntar o que estava ocorrendo ela disse que estava fazendo o trabalho dela”, afirma Jonatas.

O rapaz fez o pedido do livro de reclamações do procon – todos os estabelecimentos de bens e serviços são obrigados a ter- mas obteve das mãos do gerente, chamado João, uma folha de caderno para que o rapaz escrevesse sua reclamação. Ele afirma também que foi convidado a ir a uma sala para conversar com Edson, mas que, por medo, se recusou. “Com certeza, eu iria apanhar, na sala não havia câmeras. Fiquei com medo e não fui” conta.

Ainda segundo Jonatas, a família esta bem abalada e “muitas pessoas perguntaram por que não mudamos de supermercado. Mas mudar de supermercado não vai mudar o racismo. Tudo que eu quero é justiça”. Na tarde desta quinta-feira (01), Jonatas fez um boletim de ocorrência na 24°DP (Piedade) e vai processar o mercado. “Passei 12 anos calado, fui perseguido, agredido verbalmente, estou cansado, vou seguir com o processo”, desabafou.

Com a repercussão do vídeo, amigos planejam um protesto em frente ao
supermercado neste domingo (04) às 10h. Usando a hastag #negrostambemconsomem, a família luta pelo fim da discriminação racial, que muitas vezes ocorre em estabelecimentos. “Eu vou continuar indo ao Supermercado. Vou filmar, denunciar, não vou mais tolerar isso”, enfatizou Jonatas.

A direção do supermercado Campeão informou por meio de nota que “lamenta profundamente o ocorrido e reitera que está tomando todas as medidas cabíveis para apurar os fatos e penalizar os responsáveis. O Campeão repudia todo e qualquer tipo de racismo e preconceito. Atitudes individuais e isoladas como a mencionada pela cliente não representam a postura e a cultura da empresa e de seus funcionários”.

APOIO-SITE-PICPAY

1 Comment

  • teresa oliveira

    (01/08/2019 - 18:30)

    Sou mulher negra, tenho 59 anos frequento 2 supermercados, um no bairro de Vila Isabel e outro na Tijuca, todas as vezes que faço compra sou seguida e percebo o uso de radio de comunicação entre os seguranças até o termino das compras e saida dos mercados. Ha pelo menso 45 anos me pergunto, até quando teremos que passar por isso. Ja pensei em procurar um advogado para tentar formalizar uma denúncia, mas não levo a ideia adiante. Talvez devessemos falar de assuntos semelhantes com mais frequencia.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.