Após acusações de racismo Gucci anuncia sua primeira chefe de diversidade

APOIE O NOTÍCIA PRETA
Renée Tirado

A nova diretora global da divisão de diversidade, equidade e inclusão da griffe Gucci é Renée Tirado, que já desempenhou o mesmo papel na liga americana de basquete.  O objetivo, segundo a marca, é investir aproximadamente dez milhões de dólares em prol da diversidade através de várias iniciativas. Em comunicado oficial da empresa Gucci explica que Renée Tirado “vai conceber, desenvolver e implementar uma estratégia mundial para promover a inclusão e a equidade na empresa, aumentando a diversidade da sua força de trabalho, em estreita conexão com as iniciativas da Gucci” em todas as regiões geográficas através da contratação de equipes dedicadas.

Em fevereiro deste ano a Gucci suspendeu  as vendas de um suéter preto com lábios vermelhos, considerado por muitos como black face.  Após a marca ser acusada duramente de racismo a Gucci tirou de circulação a peça, encarada nas redes como referência ao personagem Sambo. Na cultura americana dos séculos 19 e 20, ele servia de caricatura da suposta malandragem e preguiça dos negros, e deu origem ao black face adotado no teatro dos Estados Unidos.

Leia também: Katy Perry é acusada de racismo e tem linha de sapatos blackface retirada do mercado

Um dia após a polêmica se instaurar nas redes sociais, a Gucci foi às suas contas na internet pedir profundas desculpas pela ofensa causada pela peça e que a retirou de suas lojas online e física. 

Antes de integrar a empresa italiana, a advogada de formação dirigiu o programa para a diversidade e inclusão na América na seguradora AIG. Também atuou como diretora de diversidade e inclusão na Federação Americana de Tênis e, mais recentemente, na Major League Baseball (MLB) americana, aumentando a presença feminina e promovendo uma presença multiétnica e multicultural.

APOIO-SITE-PICPAY

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.