Homem é morto após ser baleado por PM na Zona Norte do Rio e órgão fala em disparo acidental

APOIE O NOTÍCIA PRETA

Reginaldo Avelar Porto, 38 anos, foi morto com um tiro de fuzil efetuado por um policial militar da Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) São João, nesta segunda-feira (6), em Sampaio, Zona Norte do Rio de Janeiro. A Polícia Militar informa que o disparo foi acidental e ocorreu “durante a tentativa de separar os envolvidos“.

Foto: Reprodução Redes sociais

O caso aconteceu pela manhã e, conforme relato de pessoas que estavam no momento, houve uma briga entre motociclistas em um lava jato ao lado do ponto de mototáxi que Reginaldo passava. Ele separava a briga quando uma equipe de policiais da UPP foi até o local para acabar com o tumulto, durante a investida de separar os envolvidos, a arma de um dos policiais disparou acidentalmente. A vítima, que deixou um filho de 14 anos, foi levado para o Hospital Municipal Salgado Filho, mas segundo a Secretaria Municipal de Saúde do Rio, já deu entrada na unidade sem vida.

De acordo com o irmão da vítima, ele saiu para trabalhar e não acredita que o disparo tenha sido acidental. “O que sei até agora é que ele foi separar uma briga. O policial também foi, a arma dele disparou e acertou no peito do meu irmão. Ele saiu para trabalhar, deixou um filho em casa e acontece uma coisa dessa? É revoltante. Não acredito em um acidente pegando o tiro no peito de uma pessoa“, desabafa.

Leia também: SP adota internação involuntária para dependentes químicos da “cracolândia”

O Boletim de Ocorrência foi registrado na 26° Delegacia de Homicídios. A Coordenadoria de Polícia Pacificadora (CPP) e a 1ª Delegacia de Polícia Judiciária Militar (DPJM) investigam o caso. O corpo da vítima passará por uma necrópsia para serem levantadas mais informações sobre como ocorreu o disparo acidental. Após o episódio, moradores da região realizaram um protesto contra a morte de Reginaldo e ocuparam duas faixas da pista próximo ao viaduto Engenheiro Armando Coelho, onde o crime aconteceu.

APOIO-SITE-PICPAY

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.